CPLP
Assim como nós não perdoamos o desamável que nos tem ofendido

Quem propõe um acordo de não punição em seu próprio benefício é, certamente, aquele que reconhece sua própria prática transgressora, seu comportamento criminoso. É réu confesso.

Articles
Topo dos leitores