QUANTO CUSTA A RECONSTRUÇÃO DO TEATRO BOLSHOI?

O teatro mais famoso da Rússia, o Teatro Bolshoi, está fechado para as obras de reconstrução. Apesar de o plano prever para a execução destas obras dentro de quatro anos, mais concretamente, até Março de 2008, na realidade ninguém sabe quanto tempo irá durar a restauração.

O volume dos trabalhos é enorme. De acordo com o projecto de reconstrução elaborado pelo académico de Arquitectura, Viatcheslav Ilhitchev, todas as estruturas de suportes serão reforçadas com estacas fortes que serão soterradas com a profundidade de 26 metros. Serão restauradas as fachadas e o interior esplêndido. A modernização estender-se-á à parte de engenharia, serão substituídas todas as instalações de cena e proscénio, assim como também será aperfeiçoado o sistema de segurança e criadas condições mais confortáveis, tanto para espectadores como para os artistas.

A cena será remodelada substancialmente. O fosso de orquestra será mais espaçoso e profundo, contando com dependências para guardar os instrumentos. O próprio fosso será movediço e nos dias de concertos sinfónicos poderá instalar a orquestra propriamente na cena.

A maior dor de cabeça dos projectistas e restauradores é o piso do palco e portanto o novo foi idealizado de modo a ser adaptado conforme os géneros do espectáculo - aliás, o ballet, a ópera, concerto de música sinfónica, etc. Os dançarinos e as bailarinas nunca mais irão queixar-se das irregularidades da superfície do chão e da acústica que, às vezes, fazia acusticamente dum baile leve das ninfas um pesado trote de cavalos.

A velha cortina contraincêndio e o mecanismo de levanta-la ou baixa-la, concebidos e construídos ainda em 1907, serão substituídos por completo. Aliás, serão renovadas praticamente todas as instalações do palco e o esquema da cena será reformulado de modo haver simultaneamente duas decorações. Diga-se de passagem, as decorações do palco até agora eram montadas somente para um espectáculo.

Em resumo, o Teatro Bolshoi será praticamente construído de novo. Os empreiteiros do empreendimento pediram por todos estes trabalhos mais ou menos 25 bilhões de rublos (1 dólar = aproximadamente 30 rublos), o que dá algo em torno de mil milhões de dólares. Uma quantia fantástica!

O valor da soma declarada para execução do projecto foi o suficiente para provocar um escândalo barulhento que foi submetido à crítica numa das sessões do Governo: o Ministro das Finanças, Aleksei Kudrin, e o Ministro de Desenvolvimento Económico e Comércio, Guerman Gref, classificaram como fantástica a quantia de 25 bilhões de rublos para o orçamento federal. Com esta avaliação, o valor de cada metro quadrado do Teatro Bolshoi custa para o Tesouro Público o equivalente a 16 mil dólares. Concluíram-se com os cálculos que na construção dum novo prédio da Grand Opera em Paris o valor custaria 4 mil dólares por metro quadrado.

Numa reunião que decorreu à porta fechada no Ministério de Desenvolvimento Económico e do Comércio da Federação Russa foi mencionada uma outra quantia - ou seja, 9 bilhões de rublos. Só para imaginar a diferença! É por este valor, quase irrisório, que a firma suíça "Mercata" se ofereceu para assumir todo o volume dos trabalhos a fazer.

Nove biliões de rublos confrontados com vinte e cinco biliões: a diferença é grande! Ao comentar para os meios de comunicação social a respeito desta reviravolta no cenário, o director do Teatro Bolshoi, Anatoli Iksanov, disse na conclusão da reunião à porta fechada que "tudo isso não passa além dum blefe, dum jogo de dumping, duma tentativa de se meter numa confusão, num processo, para depois dizer "sabe gente, a coisa não está saindo direito e portanto precisamos de mais e mais dinheiro...".

Em outras palavras, a situação à volta da reconstrução do Teatro Bolshoi não pode ser caracterizada senão como um "carrossel", mas o que é incontestável é que a nova empreitada avaliada em 9 bilhões de rublos terá seguramente mais adeptos dos que aquela que foi avaliada em 25 bilhões de rublos.

Anatoli Korolev observador político RIA "Novosti"

Subscrever Pravda Telegram channel, Facebook, Twitter

Author`s name: Pravda.Ru Jornal