Joyce, 13 anos, envia poema para a PRAVDA.Ru

PÉS

Com bolhas, com calos, pés cansados. Com câimbra, com joalhetes. Sem vida sem ar vivem a suspirar as dores de dia a dia.

Assim são os pés, os pés de uma bailarina. No fim de dia vêem as dores, mas, no começo ao ver todos te aplaudindo vêm a alegria, a alegria de ser uma linda bailarina !

Joyce Santos Maia joymaia@yahoo.com.br