Choque e pavor: Cemitério de escravos no Caribe

Sint Eustatius, ex-colónia holandesa no Caribe. Debaixo do chão, cenas de terror: um cemitério de escravos.

A ex-colônia holandesa já foi um importante centro para o comércio de escravos no Caribe. No terreno do aeroporto da ilha (Oranjestad), os arqueólogos descobriram um antigo feudo de escravos, onde foram descobertos 53 esqueletos. As primeiras análises mostram que se trata de um povo de origem africana, provavelmente a primeira geração de escravos trazidos para a ilha. A descoberta é considerada única.

É o maior cemitério de escravos já descoberto em qualquer parte do Caribe. Ruud Stelten, líder do projecto de investigação, diz "Todos os dias descobrimos coisas novas. Descobertas espetaculares que nunca pensamos ser possíveis. O que eu acho muito especial é que muitos túmulos têm presentes funerários. Então, objetos que são colocados na sepultura com o falecido".

Além das escavações, análises de DNA serão realizadas para descobrir de onde, na África, os ex-escravos vieram.

Ao analisar isótopos em ossos e dentes, os pesquisadores esperam aprender mais sobre a dieta. Proteínas nos ossos podem indicar doenças. Em última análise, é também uma questão de saber se essas pessoas nasceram na ilha ou foram deportadas para lá.

A maior parte do que se sabe até agora vem dos escritos de administradores coloniais e proprietários de plantações.

 

Pravda.Ru

 

Foto: https://pt.wikipedia.org/wiki/Escravid%C3%A3o#/media/Ficheiro:Triangular_trade.svg