Biolabs ucranianos trabalharam com patógenos de peste, antraz e brucelose

Laboratórios biológicos que operam no território da Ucrânia estavam realizando pesquisas com patógenos de várias doenças infecciosas, disse Igor Kirillov, chefe das tropas de proteção contra radiação, química e biológica das Forças Armadas do Ministério da Defesa da Rússia.

Segundo Kirillov, a análise dos atos de destruição demonstra que os laboratórios em Lviv estavam realizando trabalhos de pesquisa com patógenos de peste, antraz e brucelose;

em Kharkiv e Poltava — com patógenos de difteria, salmonelose e disenteria.

O representante do departamento indicou que mais de 320 contêineres foram destruídos em Lviv, nos quais foram encontrados patógenos de leptospirose, tularemia, brucelose e peste, informa a TASS.

“A nomenclatura e a quantidade excessiva de biopatógenos comprovam o trabalho realizado no âmbito dos programas biológicos militares”, disse a agência.

Em 6 de março, o representante oficial do Ministério da Defesa russo, major-general Igor Konashenkov, disse que a operação especial na Ucrânia revelou fatos de uma limpeza emergencial de vestígios de um programa biológico militar que Kiev estava desenvolvendo. O programa foi financiado pelo Departamento de Defesa dos EUA, acrescentou Konashenkov.

 

Subscrever Pravda Telegram channel, Facebook, Twitter

Author`s name: Pravda.Ru Jornal