Reino Unido diz que a vacinação piorou a pandemia global

Dados coletados pela Universidade Johns Hopkins, que mantém estatísticas próprias sobre a incidência da doença no mundo desde o início da pandemia, comprovam que as vacinas contra o COVID-19 agravaram a situação.

Isso é relatado por newstarget.com, citando Joel Smalley, um analista de dados quantitativos do Reino Unido, que analisou as estatísticas de Hopkins mostrando que "países ao redor do mundo experimentaram picos massivos na incidência e mortes de COVID-19 desde o início das vacinações ativas." ...

"As vacinas COVID são 50-80% eficazes na redução de doenças graves e morte", diz Smalley. -19 e um aumento nas mortes associadas ao coronavírus, em cerca de 40 países diferentes. Por exemplo, no Reino Unido, Israel, Taiwan. "

Smalley disse que dados de todo o mundo provam que as vacinas COVID-19 estão causando "mais doenças e morte".

A propósito, a Pfizer reconheceu essa correlação, observando em um relatório submetido à Food and Drug Administration que sua vacina COVID-19 aumenta a probabilidade de humanos contrair a "forma mais leve" do coronavírus em cerca de 30%.

O Dr. Peter McCullough, especialista em medicina interna e cardiologia, mencionou um estudo que mostrou que "pessoas vacinadas carregam 251 vezes mais vírus COVID-19 em suas narinas do que pessoas não vacinadas".

"Ao mitigar os sintomas da infecção, a injeção permite que as pessoas vacinadas carreguem cargas virais excepcionalmente altas sem mostrar os sintomas por um longo tempo, o que as torna potencialmente super-portadoras pré-sintomáticas", cita McCullough.

PARA INFORMAÇÃO

Em setembro, cerca de 75% das pessoas em Vermont, EUA, que morreram de COVID-19, foram totalmente vacinadas.

Em julho, foi relatado que cerca de 40% das pessoas hospitalizadas nos Estados Unidos por COVID-19 estavam totalmente vacinadas.

O Departamento de Saúde Pública da Inglaterra admitiu que cerca de 63% das pessoas no Reino Unido que morreram com a variante delta também foram vacinadas.

Israel, um dos países mais vacinados do mundo, tem visto um aumento acentuado nos casos de COVID-19 e hospitalizações entre os vacinados nos últimos meses.

O Dr. Kobi Haviv, diretor do Hospital Herzog em Jerusalém, observou durante um discurso no Canal 13 de Israel que “a maioria da população” de Israel já foi vacinada, embora seu hospital ainda tenha muitos casos de COVID-19.

De acordo com Haviv, 85 a 90% das internações no Hospital Herzog são totalmente vacinadas. Destes, 95% da doença é grave.

Olga Lebedeva