OM cria uma lista dos médicos que não praticam abortos

 Esta terça-feira (24) a Ordem dos Médicos (OM) aprovou, por maioria, a criação de uma listagem com o nome dos clínicos que declararam objecção de consciência para não praticar Interrupções Voluntárias da Gravidez (IVG).

 A lista, aprovada pelo Conselho Nacional Executivo da Ordem dos Médicos, vai permitir saber quais os médicos obstretas e ginecologistas que declararam objecção de consciência para não praticar abortos. Um registo, que segundo a Ordem dos Médicos, já devia ter sido feito.

O bastonário da OM, Pedro Nunes, não acredita que haja médicos que declarem objecção de consciência no serviço público e o façam no privado.

Segundo a Direcção-Geral de Saúde, a questão também não se coloca porque há apenas duas clínicas privadas que podem realizar aborto a pedido da mulher e seria fácil detectar os clínicos que o fizessem.

Entretanto, ainda não está definida a data para a conclusão da listagem cm o nome dos médicos objectores de consciência .

Pelo menos cem abortos foram realizados nos hospitais públicos portugueses – seis dos quais já celebraram acordos com a Clínica dos Arcos – na primeira semana após a entrada em vigor da nova Lei do Aborto. Só a Maternidade Alfredo da Costa, em Lisboa, fez 44 abortos a pedido da mulher nesta última semana, а média diária de cinco intervenções. Só seis abortos implicaram cirurgia, tendo os restantes sido feitos por via medicamentosa, de acordo com Corréio da Manhã.

Subscrever Pravda Telegram channel, Facebook, Twitter

Author`s name: Pravda.Ru Jornal