Moscovo satisfeito com os resultados das negociações de Hans Blix em Bagdade

Moscovo está satisfeita com os resultados das negociações em Bagdade do presidente da Comissão das Nações Unidas de Monitoramento, Verificação e Inspecção (UNMOVIC), Hans Blix, e do director-geral da Agência Internacional de Energia Atómica (AIEA), Mohammad El-Baradei, com altas autoridades iraquianas. As negociações voltaram a demonstrar a firme intenção do Iraque de continuar a cooperação construtiva com os inspectores internacionais.

Segundo se lê na declaração do Ministério dos Negócios Estrangeiros da Rússia divulgada a este respeito junto à RIA "Novosti", Hans Blix, presidente da UNMOVIC, e Mohammed El-Baradei, director-geral da AIEA, estiveram, nos dias 19 e 20, em Bagdade. O principal resultado das suas negociações com autoridades políticas e peritos iraquianos é a aprovação de um acordo ajustado sobre a optimização da colaboração do Iraque com a UNMOVIC e a AIEA.

O governo de Bagdade comprometeu-se a entregar documentos adicionais relativos aos seus projectos de armas de extermínio em massa, a completar a lista de pessoas envolvidas no seu desenvolvimento e a estimular os especialistas iraquianos a conceder entrevistas à porta fechada aos inspectores internacionais sem a presença de autoridades iraquianas.

"Consideramos muito importante que o Iraque se tenha declarado disposto a introduzir na sua legislação nacional uma norma que proíba os iraquianos de participarem no desenvolvimento de armas de extermínio em massa" - salienta a diplomacia russa.

As negociações havidas evidenciam o desenvolvimento progressivo dos trabalhos dos peritos da UNMOVIC e da AIEA no Iraque, tendo demonstrado uma vez mais que os meios político-diplomáticos de solução da situação em torno do Iraque tem um grande potencial.

A diplomacia encara igualmente como positivas as conversações mantidas entre 17 e 19 de Janeiro, em Bagdade, pelo representante "ad hoc" da ONU, Yuli Vorontsov, sobre o destino dos kuwaitianos desaparecidos nos 1990 e 1991 e a restituição dos bens de propriedade kuwaitiana.

© RIAN