A convocação parcial de reservistas em Moscou termina oficialmente

A chamada parcial dos reservistas, anunciada em 21 de setembro, foi oficialmente encerrada em Moscou. Moscou implementou plenamente as tarefas de mobilização parcial com base no decreto do presidente russo Vladimir Putin e na missão do Ministério da Defesa da Rússia, disse o prefeito Sergei Sobyanin na segunda-feira, 17 de outubro.

"Os pontos de coleta das pessoas mobilizadas fecham em 17 de outubro de 2022, às 14h00. As convocatórias enviadas no processo de mobilização para locais de residência e empresas deixam de ser válidas", disse o prefeito de Moscou Sergei Sobyanin.

O prefeito agradeceu aos moscovitas que estavam partindo para o exército e desejou que eles voltassem para casa com boa saúde.

"Esperamos e rezamos para que voltem sãos e salvos". Voltem com uma vitória". Defenda a segurança e a independência de nosso país", disse Sobyanin.

Ele garantiu que as autoridades municipais cuidariam das famílias dos mobilizados e continuariam auxiliando o Ministério da Defesa na logística das Forças Armadas.

Na sexta-feira, 14 de outubro, foi noticiado que a polícia estava capturando os reservistas nas ruas de Moscou e São Petersburgo.

Em particular, em Moscou, os oficiais de segurança parariam os homens em idade militar nas estações de metrô e os chamariam à mão.

Andrey Klishas, o chefe do Comitê do Conselho da Federação sobre Legislação Constitucional e Edifício do Estado, disse que as batidas em massa contra reservistas com a participação de policiais perto das estações de metrô em Moscou e no território de complexos residenciais em São Petersburgo eram inaceitáveis. Ele chamou tais medidas de mobilização de ilegais observando que os comissários militares não tinham o direito de agir contra um círculo indefinido de pessoas.

Subscrever Pravda Telegram channel, Facebook, Twitter

Author`s name Petr Ermilin