Se a Ucrânia falhar na ofensiva da região de Kherson, o regime de Kyiv irá capitular

Está chegando um momento decisivo para o presidente ucraniano Volodymyr Zelensky. É de suma importância para Kyiv não deixar acontecer o voto popular na região de Kherson. Se ele perder este jogo, a região se tornará um território russo.

A Ucrânia estabelece o prazo para a captura de Kherson para o início de setembro

Em uma mensagem em vídeo no sábado, o presidente ucraniano Volodymyr Zelensky, anunciou uma contra-ofensiva bem sucedida sobre Kherson. De acordo com ele, as forças ucranianas estavam avançando "passo a passo" na cidade.

O assistente do chefe da administração da região de Kherson (que atualmente permanece sob o controle da Federação Russa) Sergey Khlan observou no domingo que chegou um ponto de viragem no campo de batalha.

"Estamos passando de ações defensivas para ações contra-ofensivas", disse Khlan em uma entrevista à televisão ucraniana.

Segundo ele, a região de Kherson será definitivamente liberada até setembro.

Os meios de comunicação ucranianos já estão anunciando esta ofensiva há um mês. Os canais de Telegramas ucranianos dizem que os estados ocidentais podem rever sua atitude em relação ao conflito na Ucrânia e cortar seus suprimentos de armas se as Forças Armadas da Ucrânia não conseguirem provar sua capacidade de ataque.

Richard Moore, o chefe do Serviço Secreto de Inteligência Britânico, insistiu sem rodeios em uma contra-ofensiva. Em uma conferência no Colorado, Moore disse que os russos teriam que "fazer uma pausa de alguma forma", deixando as forças ucranianas abertas ao ataque.

Na semana passada, as forças ucranianas derrubaram a Ponte Antonovsky através do Dnieper dos sistemas HIMARS dos EUA. A ponte parece estar levemente danificada (clique aqui para ver o vídeo) e atualmente passa por reparos.

O Ministério da Defesa russo disse com referência a informações de inteligência que um grupo de sabotagem ucraniano tentou conduzir uma operação de desembarque nas águas do estuário do Dniester.

O lado ucraniano relatou a morte do comandante da 28ª brigada na direção de Kherson. Sua morte significa que foram feitas tentativas de atacar as posições russas. Nada mais tem sido relatado ultimamente. É desnecessário dizer que isto não é de modo algum uma "ofensiva".

De um ponto de vista militar, uma ofensiva requer um certo nível de arte operacional, treinamento de tropas e material disponível. Segundo os especialistas, as Forças Armadas da Ucrânia não têm tal capacidade disponível.

Uma ofensiva fracassada está repleta de enormes perdas para as Forças Armadas da Ucrânia. Ela também pode causar o colapso de toda a frente e as Forças Armadas russas entrarão em espaço operacional tanto no sul do país como no Donbass.

Em poucas palavras, se a ofensiva ucraniana na região de Kherson falhar, o regime de Kyiv cairá. Moscou está esperando pacientemente por Zelensky.

Momento decisivo para Zelensky

A Ucrânia estabeleceu a "libertação" da região de Kherson para setembro, porque setembro é a época em que Kherson vai realizar um referendo sobre a adesão da região à Rússia.

As autoridades ucranianas querem introduzir a responsabilidade criminal dos cidadãos por sua participação em tais referendos.

Esta situação mostra a importância do momento. Quando a região de Kherson se tornar território russo, a Ucrânia terá que pensar duas vezes antes de bombardeá-la. Se isto acontecer, Kyiv terá que lidar com hostilidades de muito maior escala.

De acordo com o canal Resident Telegram, os passaportes russos na região de Kherson são emitidos em 10-15 dias. Isto é cinco vezes mais rápido do que na própria Rússia. Cerca de 90.000 pessoas na região já receberam a cidadania russa.

A situação vai mudar drasticamente à medida que referendos semelhantes continuem ocorrendo no território da antiga Ucrânia. A Rússia defenderá seus territórios, e outros ucranianos poderão ver que a vida nessas regiões melhora e volta ao normal. Também ficará claro para todos que as Forças Armadas da Ucrânia são incapazes de lutar eficazmente. Além disso, o Ocidente poderá virar as costas para Zelensky. Não está excluído que toda a história possa acabar com uma tentativa de sua eliminação física.

Eventualmente, o novo candidato ao líder ucraniano não poderá fazer nada pelo Ocidente, e ele assinará a capitulação.

Subscrever Pravda Telegram channel, Facebook, Twitter

Author`s name: Petr Ermilin