O cientista político avaliou a intenção das autoridades russas de deixar o Conselho da Europa

Em entrevista ao Pravda.Ru, o pesquisador sênior do IMEMO RAS, Vladimir Olenchenko, comentou a declaração do Ministério das Relações Exteriores da Rússia sobre a provável retirada de nosso país do Conselho da Europa.

"O Conselho da Europa é, em princípio, uma organização europeia. E a Rússia se juntou para participar da regulação dos assuntos europeus. Além disso, a Rússia é o principal doador dessa organização. Mas sem a participação do nosso país, é claro , essa organização perde seu significado totalmente europeu", disse o cientista político.

Segundo o especialista, se Moscou deixar de fazer parte dessa organização, apenas os políticos que promovem o ódio à Rússia permanecerão nela. Ao mesmo tempo, no passado, os membros do Conselho da Europa conseguiram perceber opiniões diferentes e chegar a um compromisso, enfatizou o especialista.

“Até acho difícil dizer qual é o futuro dos membros restantes do conselho e quem precisará deles, exceto eles mesmos”, concluiu Olenchenko.

Mais cedo, representantes do Ministério das Relações Exteriores da Rússia disseram que o Conselho da Europa se tornou "uma plataforma de autoadmiração da União Europeia e da OTAN". Por esse motivo, as autoridades de nosso país decidiram encerrar sua participação nesta organização, observou o departamento.

"A Rússia não pretende tolerar essas ações subversivas realizadas pelo Ocidente coletivo em linha com a imposição de uma 'ordem baseada em regras' para substituir o direito internacional pisoteado pelos Estados Unidos e seus satélites", escreveu o departamento em um comunicado. declaração.

Subscrever Pravda Telegram channel, Facebook, Twitter

Author`s name: Pravda.Ru Jornal