A RÚSSIA PODE SER UM IMPÉRIO LIBERAL?

Anatoly Chubais, presidente da corporação russa RAO UES, monopólio de energia, falou sobre sua visão pessoal acerca do nacionalismo russo. Sua visão pode ser entendida como a ideologia oficial da União das Forças de Direita.

Anatoly Chubais acredita que a Rússia deve ser tornar "um império liberal". Ele disse: "Nós não deveríamos permitir a quebra da integridade constitucional, que seria uma violação da lei internacional. O governo deveria trabalhar seriamente para proteger a cultura russa e o povo russo (aquelas pessoas que se consideram russas em sua cultura e linguagem) fora da Rússia. O governo deveria manter uma posição ativa a respeito da expansão dos negócios russos fora do país. Isso diz respeito não apenas ao comércio, mas também aquisição de ativos, abertura de novos negócios e desenvolvimento. O governo russo deveria apoiar ativamente a liberdade e a democracia fora da Rússia. Isso é o que eu chamo de imperialismo liberal."

Nos últimos dez anos, a palavra "império" tem sido usada por toda parte. Pessoas diferentes dão significados diferentes à palavra. Antes, a União Soviética era também chamada de império; hoje, a Rússia também é mencionada como um império.

Se olharmos a palavra "império" em uma enciclopédia de ciência política, veremos a seguinte definição: "um império é um sistema político com uma autoridade rigidamente centralizada sobre nacionalidades étnicas heterogêneas e formações territoriais administrativas unidas em uma base de relações entre metrópole e colônia." (Enciclopédia de Ciência Política, Moscou, 1993) Seguinda a definição de império, a Rússia, como um "império liberal", deveria ter também "colônias liberais". E onde estão essas colônias?

A julgar pelas palavras de Anatoly Chubais na televisão, no talk show Osnovnoy Instinct (Instinto Básico), ele acredita que o conceito de império liberal deve ser realizado nas antigas repúblicas soviéticas.

É improvável que os países da CEI queiram se tornar colônias, mesmo se fossem liberais. O problema é que a opinião pública desses países está baseada no tratamento parcial da Rússia como um império. Esta é a razão porque os antigos cidadãos soviéticos são muito cautelosos em relação à cooperação com a Rússia. Não faz nenhuma diferença se um império é dito liberal ou totalitário; a maior parte das pessoas não quer experimentar nada chamado "império".

Os direitos das pessoas vivendo nas metrópoles e nas colônias diferem seriamente. Assim, os cidadãos das colônias não tomam parte na eleição dos corpos imperiais de autoridade e são dificilmente considerados para o comando de uma capital imperial. É improvável que um indiano ou um australiano pudessem se tornar o primeiro-ministro ou funcionário governamental da Grã-Bretanha. Mas na época soviética, um representante de um povo dito oprimido, o georgiano Joseph Stalin, esteve à frente da União Soviética por 30 anos; o checheno Dzokar Dudayev era um general do exército soviético e o azerbaijano Geidar Aliyev era uma importante figura política. Nem indianos nem australianos tiveram alguma oportunidade de participar de importantes posições governamentais no Império Britânico.

No que diz respeito à União Soviética, não havia nenhuma subdivisão legal ou factual em metrópole e colônias. Pessoas de todas as nacionalidades tinham direitos aproximadamente iguais na União Soviética. Pessoas de diferentes nacionalidades eram membros do governo soviético. O mesmo pode ser dito sobre a Rússia de hoje. O que você pode imaginar, iraquianos participando das eleições nos EUA, ou chechenos participando de eleições presidenciais na Rússia? A qual dos dois territórios - Iraque ou Chechênia - serve a definição de colônia?

Os fatos mencionados acima permitem que se chegue à seguinte conclusão: a União Soviética não era um império, assim como a Rússia não pode ser chamada de império hoje. A disponibilidade de vastos territórios não é razão para rotular negativamente a Federação Russa; o país deve ser citado como Estados federativos.

No entanto, o mito sobre a essência imperial da Rússia de hoje é bastante estável. Este mito é uma das razões porque os processos de integração no território da antiga União Soviética estão obstruídos.

Se a Rússia quer criar boas relações de vizinhança com os países da CEI, deveria evitar o emprego da imagem imperial da Rússia. Roman MELNIKOV Traduzido por Carlo MOIANA Pravda.Ru