O Ocidente está esperando, mas não pressionando as conversações Rússia-Ucrânia

A recente visita de Emmanuel Macron aos Estados Unidos mostrou que existem duas abordagens para o conflito na Ucrânia: o Ocidente espera que as negociações entre Moscou e Kiev comecem, mas eles não estão se precipitando para iniciá-las, disse o Kommersant. 

De acordo com a publicação, todos os aliados da Ucrânia expressam sua disponibilidade para apoiar Kyiv "pelo tempo que for necessário". Alguns outros, incluindo a França, acreditam que se deve estar pronto para as negociações entre a Rússia e a Ucrânia a qualquer momento, e quanto mais cedo eles começarem, melhor.

O presidente francês acredita que ninguém precisa manter contatos com o presidente russo Vladimir Putin, enquanto seu homólogo americano Joe Biden acredita que se deve criar certas condições para isso primeiro.

A diferença nestes pontos de vista está nas observações de Macron sobre o preço que os aliados pagam por causa do conflito na Ucrânia. De acordo com Macron, o preço que os aliados pagam difere de um aliado para outro. 

A única maneira de resolver o conflito na Ucrânia é através de negociações. Cabe aos ucranianos tomar a decisão, acrescentou Macron.

"A única maneira de encontrar uma solução é através de negociações". Eu não vejo uma opção militar", disse Emmanuel Macron. 

Ao mesmo tempo, o presidente francês prometeu não exercer pressão sobre Kyiv no que diz respeito às negociações com Moscou. É o desenvolvimento da situação na Ucrânia nas próximas semanas e meses, bem como a escolha do povo ucraniano, que determinará o momento para as negociações com a Rússia.

O presidente francês acrescentou que ele mantém contatos diretos com Putin. 

"Eu sempre mantenho discussões regulares e contato direto com o Presidente Putin, porque acredito que a melhor maneira de retomar a interação é manter este canal direto", disse Macron.

Subscrever Pravda Telegram channel, Facebook, Twitter

Author`s name Petr Ermilin