A Rússia responde às observações sobre Washington se preparando para o conflito com Moscou

Os Estados Unidos vêm se opondo à Rússia há décadas. No entanto, Washington ainda tem medo de entrar em confronto direto com Moscou, Dmitry Belik, membro do Comitê de Assuntos Internacionais da Duma Estatal, respondeu ao recente comentário de Oskar Lafontaine, ex-presidente do Partido Social Democrata da Alemanha, relata o Izvestia.

"Os Estados Unidos vêm enfrentando a Rússia não apenas há oito anos, mas há décadas". Basta lembrar a cronologia da Guerra Fria, quando os Estados Unidos buscavam resistir à URSS de forma ideológica, política e econômica", disse Dmitry Belik, acrescentando que os Estados Unidos estavam envolvidos em golpes de Estado em diferentes partes do mundo, e o golpe de Maidan na Ucrânia não foi exceção.

De acordo com Belik, Washington continua a fornecer a Kyiv assistência militar para arrastar o conflito. Os Estados Unidos e seus aliados agem como participantes do conflito ucraniano, mas ao mesmo tempo não correm o risco de entrar em confronto direto com a Rússia, concluiu Belik.

Anteriormente, o antigo chefe do Partido SPD alemão Oskar Lafontaine disse que o conflito na Ucrânia começou em 2014 após os motins de Maidan, e que os Estados Unidos o alimentavam desde então. Washington conseguiu deteriorar as relações entre a União Européia (UE) e a Rússia, ao mesmo tempo em que eliminou o adversário geopolítico diante da Alemanha. Hoje, os Estados Unidos obtiveram uma oportunidade de determinar as políticas dos países da União Européia, disse Lafontaine.

Subscrever Pravda Telegram channel, Facebook, Twitter

Author`s name Petr Ermilin