A matança do ex-combatente PMC Wagner continua a crescer mais detalhadamente

O Kremlin não sabe se o vídeo de execução do ex-combatente do PMC Wagner Yevgeny Nuzhin foi autêntico ou não, disse Dmitry Peskov.

Peskov assim se recusou a comentar o vídeo, no qual Yevgeny Nuzhin foi morto com um martelo de forja, relata a Interfax.

"Não sabemos o quanto isso é verdade". Não é da nossa conta", disse o porta-voz do Kremlin.

Os vídeos, nos quais um homem chamado Yevgeny Nuzhin, um combatente da empresa militar privada Wagner, foi supostamente executado com uma marreta por tomar o partido das Forças Armadas da Ucrânia em setembro, apareceram nas mídias sociais em 13 de novembro.

A história de sua execução continua a ser cada vez mais detalhada, diz o canal Baza Telegram.

Em seu vídeo de morte, Nuzhin diz que ele foi atingido na cabeça nas ruas de Kyiv. Ele então caiu em si em um porão, onde lhe foi dito que seria executado.

No entanto, o especialista militar israelense Yigal Levin disse que Nuzhin foi entregue ao lado russo como parte de outra troca de prisioneiros. Depois disso, os combatentes do PMC Wagner o mataram com uma marreta. Yigal Levin está na Ucrânia desde 2015 treinando voluntários, disse o canal Baza Telegram.

Há alguns dias, oficiais ucranianos disseram que 45 militares das Forças Armadas da Ucrânia haviam voltado para casa como resultado de uma troca de prisioneiros com a Rússia.

A jornalista russa Anastasia Kashevarova escreveu mais tarde que "não há trocas e acordos fechados". Foi PMC Wagner quem conduziu a troca de prisioneiros com as Forças Armadas da Ucrânia, ela disse acrescentando que a empresa militar privada não estava anunciando seus combatentes.

É notável que Yevgeny Nuzhin foi um assassino russo condenado que se juntou ao PMC Wagner em 2022.

Subscrever Pravda Telegram channel, Facebook, Twitter

Author`s name Petr Ermilin