Duas novas cepas de coronavírus, incluindo o cerberus, identificadas na Rússia

Duas novas cepas de coronavírus foram identificadas na Rússia. A nova cepa "cerberus" foi detectada anteriormente na Europa, em setembro. É uma cepa de vírus mais forte: é mais contagiosa e se espalha mais rapidamente do que suas predecessoras. 

Por enquanto, a Rússia não planeja medidas restritivas, relata a RIA Novosti. 

"Na semana passada, identificamos dois novos genovariantes na Rússia. Eles são BQ.1 e BQ.1.1 (cerberus - ed.)", disse Anna Popova, chefe da Rospotrebnadzor, RIA Novosti.

Popova não descartou um aumento na incidência da COVID-19 até o final do outono, porém, segundo ela, "nenhuma medida restritiva está planejada para ser introduzida até agora".

A nova cepa do coronavírus BQ.1.1 cerberus é uma variante mutante do BA.5, ômicron. A cepa foi descoberta em setembro em vários países europeus. Ela se distingue por sua rápida disseminação (20 a 30% mais rápida que a cepa ômicron). Até hoje, o cerberus foi identificado em mais de 30 países, incluindo os EUA, a Alemanha e o Reino Unido.

De acordo com Valery Vechorko, médico chefe do Hospital Clínico No. 15 de Moscou, a cepa Cerberus do coronavírus tem picos mais longos na superfície do vírus.

Na Rússia, 9.348 novos casos de infecção pelo coronavírus coronavírus foram registrados nas últimas 24 horas, informou a sede operacional de combate à infecção pelo coronavírus. Este é o menor aumento diário na incidência do coronavírus desde 27 de julho, quando foram detectados 9.027 casos. Cerca de 1.466 pessoas foram hospitalizadas, (+3,8% do que em 21 de outubro, quando 1.413 pessoas foram hospitalizadas). Cerca de 15.040 pessoas se recuperaram, 90 morreram.

Subscrever Pravda Telegram channel, Facebook, Twitter

Author`s name Petr Ermilin