A OTAN pratica o uso de bombas nucleares B61 dos EUA perto das fronteiras russas

A OTAN mais uma vez inicia os exercícios nucleares Steadfast Noon. Os jogos de guerra de uma semana serão realizados perto da Rússia, no sul da Europa. Aeronaves e pessoal de 14 membros da OTAN participarão dos exercícios. 

Estes são de fato "anuais e rotineiros", mas exercícios altamente secretos para a prática de cenários de guerra nuclear.

De acordo com a declaração da OTAN, "Steadfast Noon envolve vôos de treinamento com jatos de caça de dupla capacidade, bem como jatos convencionais, apoiados por aeronaves de vigilância e reabastecimento. Nenhuma arma viva é utilizada. Este exercício ajuda a garantir que a dissuasão nuclear da OTAN permaneça segura, protegida e eficaz".

É fácil assumir qual será o objetivo dos próximos exercícios. Os militares europeus pretendem praticar o uso de bombas nucleares americanas de rendimento variável B-61 na área de fronteira da Rússia. Acredita-se que tais bombas são capazes de eliminar regiões como Moscou, Crimeia e Kaliningrado.

Em 2019, Joseph Day, membro do Comitê de Defesa e Segurança da OTAN, revelou acidentalmente que 150 ogivas (incluindo as bombas B61) estavam estacionadas em bases militares da UE.

As armas nucleares da OTAN são armazenadas nas seguintes bases militares:

  •     Kleine Brogel, na Bélgica,
  • Büchel na Alemanha,
  • Aviano e Ghedi-Torre na Itália,
  • Volkel,
  • na Holanda,
  • Incirlik na Turquia.

A política nuclear da OTAN prevê que os países parceiros possam utilizar ogivas americanas instaladas na Europa em caso de emergência.

A Casa Branca confirmou oficialmente que a OTAN realizaria seus exercícios nucleares estratégicos a apenas 600 milhas (cerca de 965,5 km) de distância das principais cidades russas.

Subscrever Pravda Telegram channel, Facebook, Twitter

Author`s name Petr Ermilin