Cabeça de Gazprom: Cidades inteiras da Europa podem ser congeladas durante o pico do inverno

O buraco no balanço de gás da Europa durante o pico de demanda é estimado em 800 milhões de metros cúbicos de gás por dia, diz o chefe da Gazprom Alexei Miller. Segundo ele, durante a estação do inverno, no pico do tempo frio, as cidades européias podem congelar em uma semana.

"A pergunta da maioria dos consumidores europeus e dos políticos europeus é formulada desta forma: "A Europa sobreviverá ao próximo inverno com as reservas de gás que acumulou?" A resposta é muito simples: "Ninguém pode dar nenhuma garantia", disse ele na sessão plenária do fórum da Semana Russa da Energia.

Miller acredita que o ônus que recairá sobre as instalações subterrâneas de armazenamento de gás na Europa este ano será maior do que nos anos anteriores.

"Hoje, a logística é completamente diferente, as fontes de fornecimento de gás para o mercado europeu são completamente diferentes". E isto significa que o fardo que recairá sobre as instalações de armazenamento subterrâneo da Europa será, aparentemente, muito maior do que em anos anteriores", disse ele.

De acordo com ele, a Alemanha é o país que bombeia mais gás. Em outubro, seus cofres estavam quase 95% cheios.

"A Alemanha deve bombear cerca de 20 bilhões de metros cúbicos". Durante os períodos anteriores de outono-inverno, a Alemanha consumiu 60 ou mais 60 bilhões, o que significa que o gás em instalações de armazenamento subterrâneo é suficiente para um máximo de dois a dois meses e meio", diz Alexey Miller.

Ele está certo de que a questão mais premente agora é como sobreviver ao inverno.

"Em um curto período de tempo, cidades e terras inteiras podem ser congeladas". A Gazprom costumava fornecer de 600 milhões a 1,7 bilhões de metros cúbicos por dia durante os picos de inverno, quando veio o anticiclone frio "a besta do leste". Os especialistas europeus chamam hoje de 800 milhões de metros cúbicos de gás, que pode faltar na Europa durante resfriados anormalmente severos, e este é um terço de todo o consumo europeu", acrescentou o chefe da Gazprom.

Subscrever Pravda Telegram channel, Facebook, Twitter

Author`s name Petr Ermilin