Putin adverte a Ucrânia de ações duras caso ataques terroristas continuem

O presidente russo Putin acusou as autoridades de Kyiv do ataque à Ponte da Crimeia.

"Os dados dos peritos forenses e outros especialistas, assim como informações operacionais, indicam que a explosão de 8 de outubro foi um ato terrorista. Foi um ataque terrorista com o objetivo de destruir a infra-estrutura civil crítica da Rússia. É óbvio também que foram os serviços especiais ucranianos que organizaram e conduziram o ato terrorista", disse Putin.

Além disso, o presidente russo acusou a Ucrânia de atos de terrorismo nuclear - o bombardeio da usina nuclear de Zaporozhye (Zaporizhzhia) e as tentativas de sabotar a usina nuclear de Kursk.

"Os serviços especiais da Ucrânia também realizaram três atos terroristas contra a usina nuclear de Kursk na Rússia, tendo explodido várias vezes as linhas de alta tensão da usina. Três dessas linhas foram danificadas de uma só vez como resultado do terceiro ataque. Os danos foram eliminados o mais rápido possível, nenhuma consequência séria se seguiu", disse Puin.

O presidente russo também falou sobre as tentativas das autoridades ucranianas de explodir uma parte do sistema de transmissão de gás do Turkish Stream.

"O regime de Kyiv se colocou de fato no mesmo nível dos grupos terroristas internacionais, os mais infames. É simplesmente impossível deixar tais crimes sem resposta por mais tempo", declarou Putin.

O presidente disse que as tropas russas deram um duro golpe nas instalações de energia, comando militar e comunicações na Ucrânia.

"Se as tentativas de realizar ataques terroristas em nosso território continuarem, a resposta da Rússia será dura". Ela corresponderá ao nível de ameaças à Federação Russa". Ninguém deve ter dúvidas a respeito disso", concluiu o presidente.

Subscrever Pravda Telegram channel, Facebook, Twitter

Author`s name Petr Ermilin