Cientista político prevê outro conflito, maior e mais perigoso do que na Ucrânia

Outro conflito internacional, muito maior do que o da Ucrânia, pode deflagrar em 2-3 anos

Há uma alta probabilidade de que o conflito armado entre a China e Taiwan irrompa nos próximos dois ou três anos, disse Vasily Kashin, um cientista político russo, especialista em Ásia e China, à publicação Moskovsky Komsomolets.

"Este conflito será muito maior e mais perigoso do que aquele que estamos testemunhando agora na Ucrânia", disse o especialista, acrescentando que era apenas sua maneira de ver as coisas.

Os Estados Unidos sempre venderam armas para Taiwan, disse Kashin. O fornecimento de armas dos EUA a Taiwan aumentou drasticamente nos últimos anos, com mais de 20 bilhões de dólares em contratos assinados nos últimos anos.

Os EUA prestam atenção especial ao fornecimento à nação da ilha de mísseis antiaéreos, equipamentos de defesa antiaérea e antimísseis, artilharia e armas leves.

Em 30 de agosto, Liu Pengyu, porta-voz oficial da Embaixada da China em Washington, disse que a China exigiu que os EUA deixassem de vender armas para Taipé e acabassem com os contatos militares com a ilha a fim de evitar o aumento da tensão na região. Segundo o oficial chinês, tais ações encorajam as forças separatistas pró-Taiwan e levam a uma escalada das tensões no Estreito de Taiwan.

Um dia antes, foi relatado que a administração Biden pretendia pedir ao Congresso a aprovação de uma venda de armas no valor de US$ 1,1 bilhão a Taiwan, incluindo mísseis anti-navio.

As relações entre os EUA e a China se agravaram depois que a porta-voz da Câmara dos Representantes dos EUA, Nancy Pelosi, fez uma visita a Taiwan em 2 de agosto. Pequim considerou a viagem do político americano uma violação do princípio One China. Posteriormente, mais três delegações americanas visitaram Taipé, apesar das advertências chinesas.

Subscrever Pravda Telegram channel, Facebook, Twitter

Author`s name Petr Ermilin
X