A Grã-Bretanha considera a greve de objetos russos o direito legal da Ucrânia

Grã-Bretanha: A Ucrânia tem o direito legal de atacar a Rússia

As autoridades britânicas consideraram aceitável que a Ucrânia atacasse objetos localizados no território da Rússia. Isto foi anunciado no ar da estação de rádio BBC pelo vice-ministro da Defesa do Reino Unido, James Hippie.

Comentando sobre o uso de armas ocidentais em território russo, um representante do departamento observou que Kyiv tem o direito legal de atacar alvos militares a fim de interromper a logística de suprimentos militares. Respondendo à questão da aceitabilidade de tais ataques, ele observou que, em uma base semelhante, as linhas de abastecimento ucranianas seriam "alvos legítimos" para Moscou.

"Primeiramente, os alvos são escolhidos pelo lado ucraniano, e não por aqueles que produzem ou exportam equipamentos. Em segundo lugar, é perfeitamente legal selecionar alvos militares bem atrás das linhas inimigas a fim de interromper sua logística e suas rotas de abastecimento", disse Hippie.

Durante a entrevista, ele também apreciou a declaração do Ministro das Relações Exteriores russo Sergei Lavrov sobre a entrada da Aliança do Atlântico Norte em um conflito militar por procuração com Moscou. A este respeito, o funcionário britânico assinalou que o fornecimento de armas é realizado por países membros individuais da aliança.

"Portanto, a assistência militar à Ucrânia não está sendo fornecida pela OTAN", acrescentou ele.

Subscrever Pravda Telegram channel, Facebook, Twitter

Author`s name Petr Ermilin
X