Author`s name Pravda.ru

Massacre!

Aviões militares israelitas, fornecidos pelos Estados Unidos da América, lançaram mísseis sobre uma manifestação de palestinianos ontem em Rafah, assassinando pelo menos 10 pessoas, incluindo crianças, que protestavam contra a destruição as suas casas pelas forças armadas de Israel.

Outras 50 pessoas foram feridas, algumas com gravidade, neste acto de terrorismo. O exército israelita admitiu que um míssil foi lançado dum helicóptero, mas cobertura da TV mostra claramente dois clarões a sair dos tubos de lançamento. A seguir, as forças armadas de Israel admitiram que a manifestação também foi atacado por óbuses lançados por tanques e fogo de metralhadora.

Em qualquer outro país do mundo, esta política traduzir-se-ia na demissão do Ministro do Interior, senão do Governo. Em Israel, tais actos de Terrorismo de Estado e assassínio em massa, esse desrespeito pela vida humana, é infelizmente prática comum. Israel luta uma guerra quixoteana com equipamento avançado e sofisticado contra um suposto inimigo que na maior parte é constituído por adolescentes que lançam pedras em protesto contra a chacina do seu povo.

O ataque em Rafah provocou a habitual onda de críticas. Tony Blair chamou-o “inaceitavel”, a Casa Branca pediu a “contenção”, a ONU passou uma Resolução que pede a Israel a cessação imediata da política de destruir lares. Houve uma abstenção...dos Estados Unidos da América.

Timothy BANCROFT-HINCHEY PRAVDA.Ru