ONU critica Guatemala

A Missão de Verificação da ONU em Guatemala (MINUGUA), reclama que os autores do assassino da jornalista Myrna Mack ainda não foram identificados 12 anos depois do crime.

A ONU considera que “com cada dia que passa sem resolver este caso, cresce a ideia de que não há justiça em Guatemala e que há secções de sociedade que vão impunes”, declarou um porta-voz da MINUGUA depois de um tribunal de recurso anular uma sentença de 30 anos contra coronel Juan Valencia Osorio, confirmando as anulações dos coronel Juan Oliva Carrera e General Edgar Godoy Gaitan.

Myrna Mack foi esfaqueada no dia 11 de Setembro de 1990 quando saia dum instituto de ciências sociais na Cidade de Guatemala.

Juan BLANCO PRAVDA.Ru COLÔMBIA