Author`s name Pravda.ru

Paquistão fecha a fronteira com Afeganistão

O Paquistão fecha a fronteira com o Afeganistão para impedir a entrada de talibãs, mas a possibilidade de minar a região ainda está sob análise, afirmou nesta sexta-feira o presidente paquistanês, Pervez Musharraf.

A zona que deve ser fechada envolve 35,2 km na província-fronteira do noroeste, em sete ou oito locais distintos, explicou o general Musharraf em uma entrevista coletiva no quartel-general de Rawalpindi, perto de Islamabad.

"Estamos fazendo, o processo logístico está em marcha", garantiu o presidente.

O projeto é criticado pelas autoridades afegãs, que consideram o mesmo prejudicial às relações entre as populações da etnia pashtun que vivem dos dois lados da fronteira.

"Este projeto vai durar vários meses", acrescentou Musharraf. De acordo com o presidente, os planos de minar a área, criticados por Cabul, a comunidade internacional e a ONU, ainda estão sendo estudados.

Em uma segunda etapa serão fechados outros 250 km de frontera, ao sul da província do Balushistão, segundo Musharraf.

Paquistão e Afeganistão compartilham 2.500 km de uma fronteira herdeda da colonização britânica, que Cabul nunca reconheceu formalmente.

A fronteira, denominada Linha Durand, por causa do sobrenome do secretário britânico das Relações Exteriores que a idealizou, atravessa 600 km de regiões pashtuns ao longo da zona tribal paquistanesa, onde segundo Cabul antigos militantes do deposto regime talibã têm abrigo.

 Efe

Subscrever Pravda Telegram channel, Facebook, Twitter

Author`s name: Pravda.Ru Jornal