Tribunal rejeita recurso de Djokovic e pede que ele deixe a Austrália

O tenista sérvio Novak Djokovic rejeitou um recurso no tribunal federal da Austrália contra a decisão das autoridades de revogar novamente seu visto e deportá-lo.

Segundo a TASS, o atleta deve deixar o país nos próximos dias. Por três anos, ele não poderá solicitar um visto australiano. Um painel de juízes em um tribunal federal confirmou por unanimidade as ações do secretário de Imigração Alex Hawke, que revogou o visto de Djokovic.

"A tarefa deste tribunal era avaliar a legalidade, validade e racionalidade da decisão tomada por Hawke. Os advogados de Novak Djokovic não puderam provar que não era assim", disse o juiz James Alsop.

O texto final do veredicto do tribunal foi prometido para ser publicado em poucos dias.

Lembramos que, em 5 de janeiro, Djokovic foi detido no aeroporto de Melbourne. Ele não tinha documentos de isenção de vacinação contra a COVID-19 com ele. Após checar o visto do atleta foi cancelado. O tenista tentou contestar a legalidade da decisão, foi ao tribunal federal da Austrália e ganhou o caso.

No entanto, em 14 de janeiro, as autoridades do país revogaram o visto e exigiram que Djokovic deixasse o país. Desta vez não foi possível anular a decisão.

Subscrever Pravda Telegram channel, Facebook, Twitter

Author`s name: Pravda.Ru Jornal