Advogado: declaração de nadador americano sobre Rússia "desonesta" parece relações públicas negras

Ryan Murphy poderia ter feito uma grande declaração para se tornar famoso.

O nadador americano Ryan Murphy, que perdeu na última prova dos Jogos Olímpicos para o russo Yevgeny Rylov, começou a falar após a competição sobre "um esporte não inteiramente puro". Sergei Alekseev, que é o chefe da comissão de direito esportivo da Ordem dos Advogados da Rússia, tem certeza de que Murphy não cumpre os padrões éticos básicos.

Segundo o advogado esportivo, o americano não tem o direito de suspeitar de nenhum dos rivais no uso de doping ou outras substâncias proibidas, pois apenas a WADA (Agência Mundial de Doping) tem tais poderes. Os representantes desta organização testam exaustivamente todos os atletas durante os Jogos Olímpicos, e os novos campeões são testados imediatamente após a competição.

Alekseev, em conversa com o canal de TV "360", sugeriu que o atleta americano poderia ter feito uma declaração em voz alta simplesmente por ficar animado, ou para chamar muita atenção para sua própria pessoa. Tais afirmações contradizem não só a Carta Olímpica, mas também várias normas internacionais, e agora é necessário testar o doping do próprio Murphy.

Pravda.Ru

Contacto: jornalpravda@gmail.com