Author`s name Pravda.ru

Acção contra SIDA

Um alto oficial da ONU, Stephen Lewis, enviado especial da Organização para Angola, declarou hoje que Luanda tem de agir já se Angola não quiser sofrer o mesmo destino dos seus vizinhos relativamente ao flagelo da SIDA.

E enviado descreveu a situação em Angola como “estar no gume da faca”, acrescentando que “Angola irá cair no abismo da devastação do pandemia, ou Angola irá cumprir um esforço de prevenção herculeano e manter uma baixa taxa de prevalência”, disse Stephen Lewis.

O Relatório dos Centros para o Controlo de Doenças deu em 2004 uma taxa de prevalência de apenas 2,8% para Angola, baixíssima para a região, comparada com os 37% da Botswana, 17% da Zâmbia e 21% da Namíbia.

No entanto devido a esta situação a taxa em certas zonas fronteiriças é maior em Angola. Cunene, que tem fronteira com a Namíbia, tem uma taxa de 9%.

O oficial elogiou o governo da Angola pelos seus esforços mas avisou que qualquer falso optimismo poderia ter um preço muito caro.

Acácio BANJA PRAVDA.Ru LUANDA ANGOLA

Subscrever Pravda Telegram channel, Facebook, Twitter

Author`s name: Pravda.Ru Jornal