Educação: CPLP aprova Declaração de Fortaleza

O documento, proposto por Portugal, estabelece o ensino superior como prioridade e objectivo nos países membros, nomeadamente Angola, Brasil, Cabo Verde, Guiné-Bissau, Moçambique, Portugal, São Tomé e Príncipe e Timor-leste.

Haverá uma maior inter-ligação da rede de universidades nestes países (Associação das Universidades de Língua Portuguesa), para reforçar os laços de cooperação.

Portugal apresenta-se como porta de entrada da União Europeia para os outros países membros da CPLP no que diz respeito à angariação de fundos para o financiamento dos programas de educação superior.

A Declaração de Fortaleza não esquece também a área de formação técnico, cobrindo ao cursos médios, nomeadamente os cursos técnico-profissionais, que fazem falta em todos os países membros.

Márcia MIRANDA PRAVDA.Ru