Castigo disciplinar anula tratamento de saúde

BRUNO ALEXANDRE DOS SANTOS VIEIRA sofre de doença grave, por isso estava internado no Hospital Prisional de Caxias, perto de Lisboa.

No dia 30 de Abril, durante a manhã, sentindo-se com dores, pediu à enfermeira Luísa que o socorresse. Esta dirigiu-se a ele com maus modos [segundo outros presos, ela é “arrogante” e “está sempre a implicar”] e o Bruno “perdeu a cabeça” e deu-lhe um estalo. Decorrente deste facto, quiseram transferi-lo do 4º para o 3º piso, o que ele recusou.

Apesar do seu precário estado de saúde, foi remetido para o E.P. de onde era procedente, o Reduto Sul do Forte de Caxias.

Pedimos às autoridades competentes que confirmem esta versão dos factos e que averigúem se o estado de saúde do queixoso está a merecer o cuidado devido.

Caso se venha a poder confirmar a correcção da queixa, será curial avaliar até que ponto tal comportamento é corrente no Hospital ou até nas enfermarias de outras cadeias.

PS: leiam, divulguem e subscrevam NÃO AO ABUSO SEXUAL DE CRIANÇAS http://www.petitiononline.com/naoabuso/petition.html

António Pedro Dores