Bebé de 27 meses permanece em coma em Lisboa

Um bebé de 27 meses, está internado há mais de duas semanas no Hospital de Santa Maria, em Lisboa, em estado de coma, devido a lesões severas no cérebro e no tórax, alegadamente provocadas pela mãe e pelo padrasto. Daniel foi encontrado por uma equipa do INEM na casa em Fetais, Camarate, concelho de Loures.

Na última quinta-feira, a PSP deteve a mãe e o padrasto do Daniel, por ordem de um juiz de instrução criminal, encontrando-se os dois em prisão preventiva à espera de julgamento. São suspeitos de, durante quatro longos meses, «terem agredido várias vezes o bebé, a murro e a pontapé», segundo descreve o Correio da Manhã.

Numa casa arrendada de Fetais terá tido início o calvário de Daniel, em Novembro de 2006. «Até então a mãe da criança, de 21 anos, morava com os pais. Nunca houve registo de problemas com o menino. Nesse mês a jovem saiu de casa, levou o filho e foi viver com o namorado, de 26 anos», acrescenta o jornal citando fonte policial.

Segundo Diário de Notícias a própria vizinhança tem contado aos órgãos de comunicação social nunca ter desconfiado que o menino seria maltratado pela mãe e pelo padrasto, que foram viver para Fetais em Novembro do ano passado.

No entanto, esses mesmos vizinhos dizem agora que havia um detalhe que os intrigava: o bebé chorava muito, quer fosse dia quer fosse noite. E até mesmo quando saia à rua com a mãe e o padrasto estava sempre a chorar, como adiantou uma vizinha do casal.

Helena e Teresa, vizinhas em Fetais, disseram mesmo que "o menino só não devia chorar quando dormia, de resto todo o dia a criança se queixava".