"Cultura do Vazamento Deve Ser Encerrada": Jeff Sessions

Em seis meses na Casa Branca, vazamentos contra governo Trump pelo Departamento de Justiça superam total dos três anos anteriores


Edu Montesanti


Vazamentos do Departamento de Justiça dos Estados Unidos contra a administração de Trump triplicaram nestes seis meses desde que o magnata chegou à Casa Branca, declarou nesta sexta-feira (4), Jeff Sessions, procurador-geral norte-americano. 

Em apenas um semestre, o governo Trump já sofreu o mesmo número de vazamentos que os três últimos anos do governo anterior, de Barack Obama segundo Sessions. "A cultura do vazamento deve ser encerrada", disse o procurador-geral.

A declaração surge um dia depois de a conversa telefônica de Trump com seu homônimo mexicano, Enrique Peña Nieto, ter sido vazada e amplamente noticiada pela imprensa internacional. No diálogo de janeiro deste ano, o mandatário estadunidense disse que o presidente do México deveria parar de afirmar que não pagaria pelo muro fronteiriço, do contrário o novo ocupante da Casa Branca se recusaria a encontrá-lo pessoalmente. 

"Diga que o assunto será resolvido. Você não deve dizer que não quer pagar pelo muro, enquanto eu digo que quero que você pague pelo muro", disse Trump a Peña Nieto.

Para Sessions, não é aceitável em um Estado democrático que o presidente da República não possa realizar conversas sobre assuntos delicados da nação, sem ser grampeado e ter suas conversas particulares publicadas. 

Tal postura da Justiça e da mídia norte-americana faz parte da verdadeira guerra que travam com Trump, quem tem desafiado a ambos os órgãos, especialmente a imprensa de seu país, acuando-a desde a campanha eleitoral em 2016, de constantemente publicar notícias falsas.

 

Edu Montesanti

www.edumontesanti.skyrock.com