Author`s name Lulko Luba

Trinta cientistas russos da primeira categoria mortos misteriosamente

Nos últimos  anos 30 cientistas da primeira categoria da Rússia acabaram mortos misteriosamente e dezenas de outros foram atacados, e como resultado, sua memória foi misteriosamente danada.

 O semanário russo “ Argumenty nedeli” ( Argumentos semanais) informou recentemente, que de acordo com expertos, detrás de estes incidentes estão muito provavelmente as ações dos departamentos da Inteligência dos EUA, cujo objetivo é cair definitivamente a Rússia e chegar à meta norte-americana de impor sua dominação exclusiva ao mundo inteiro.

 Segundo o jornal a morte de muitos de estes 30 cientistas esta coberta até hoje de mistério. Nos finais de janeiro de 2002 , foi assassinado o diretor do Instituto da Psicologia da Academia de Ciências da Rússia, Andrei Brulinsky.

 Brulinsky se dedicava principalmente ao estudo de tácticas psicológicas antiterroristas e em carteira que perdeu estavam seus últimas obras da investigação. Em 7 de junho de 2005 , o professor, Leonid Strachunsky, diretor do Instituto da Terapia Anti-microbial da Rússia e experto da Organização Mundial da Saúde , foi assassinado em um corredor de um hotel de Moscou. A investigação mostra que a cabeça de Strachunsky foi golpeada por uma coisa pesada e seu notebook e dois celulares que levava consigo desapareceram.

O misterioso assassinato coincidiu com a incidência de hepatites A na região de Tver, onde mais de 300 pessoas haviam sido infeccionadas. Segundo uma das versões , a epidemia foi causada pelo uso de armas biológicas, e a investigação do Instituto de Terapia Anti-microbial estava destinada precisamente para elaborar um produto contra este tipo de armas.

Um mês depois do assassinato de Strachunsky, Serguei Vifk, conhecido cientista da região dos Urais, e ganhador do Prêmio Nacional da Federação Russa, morreu envenenado na estação ferroviária da cidade de Yekaterinburgo. O objeto da investigação de Vofk era o gás inerte xénon e sua última obra foi denominada “ Utilizar o xénon como elemento anti-radiacão”.

 Além desses expertos de ciências militares , muitos expertos russos da primeira categoria em outras áreas também foram assassinados em circunstâncias estranhas. Nos finais do verão de 2002 , o conhecido químico, Serguei Bahvalov, foi assassinado e desmembrado .

Em 20 de abril de 2004 , Vyacheslav Fedorov, o professor da Faculdade da Matemáticas de Computação e Cibernética da Universidade de Moscou Lomonossov, foi assassinado e a arma do crime foi um cochilo de cozinha. Frente a estes espantosos assassinatos , apesar de grandes esforços dos investigadores, não foi encontrado nenhuma pista de criminosos.

 Além dos assassinatos misteriosos , outras dezenas de cientistas russos se tornaram objetos de “ lavagem de cérebro”,  o mais estranho caso aconteceo com o conhecido físico nuclear Sergei Bodoynichin.

 Nos meados de 2003, Sergei Bodoynichin, de 46 anos , desapareceu do laboratório do Holding “ Empresas Unidas de Minaria e Química”. Segundo dados publicados na imprensa, Bodoynichin tinha acesso aos arquivos confidenciais e seu trabalho incluía o tratamento de resíduos nucleares e a produção de esmeraldas artificiais e outras substancias de alta limpeza.

Seis meses mais tarde , este físico nuclear regressou a sua terra natal , mas sua memória foi seriamente danada. A investigação demonstra sua memória ter sido “eliminada”. O número das pessoas sujeitas ao “lavado de cérebro” como Sergei Bodoynichin está crescendo na Rússia , mas não tem nenhuma interpretação científica.

 De acordo com muitos expertos russos detrás de esses incidentes estão, muito provavelmente, departamentos de Inteligência dos EUA. Nicolai Ulianov, o diretor do Centro Ceintífico Nacional da Microbiologia Aplicada da Rússia disse “ Os assassinatos sucessivos de tantos científicos não é de modo algum um fenómeno casual, a morte deles ficou estancado o trabalho da investigação em um rumo importante”.

 Tradução Lyuba Lulko