A manhã não começa com o café: O preço vai aumentar

As cafeterias estão se recuperando da pandemia do coronavírus, mas enfrentarão outro golpe - um aumento nos preços do café. Tatiana Kuznetsova, diretora da rede COFFEE LIKE, contou à FAN como o segmento sobreviverá a um período difícil.

Como as cafeterias vão agir

A alta dos preços do café afetará os locais onde o café é a principal oferta comercial. Na Rússia, este mês, a fonte de alegria aumentará de preço em 10-12%. Com isso, os executivos vão mudar a qualidade das matérias-primas. No entanto, de acordo com Tatyana Kuznetsova, nem todos farão isso. Algumas redes podem se dar ao luxo de não reduzir custos dessa maneira. Os motivos são contratos de longo prazo com fornecedores e uma cadeia de suprimentos curta.

Acima de tudo, o aumento dos preços atingirá os recém-chegados neste negócio. Tatyana Kuznetsova explicou:

"Ao contrário de seus clientes, eles verão imediatamente mudanças no custo de uma xícara de café, quando, como consumidor final, esse problema pode não afetar até este outono."

Porquê tão caro

O preço do café sobe por três razões:

colheita ruim no Brasil;

greves na Colômbia;

aumento da demanda por café fora de casa.

As pessoas continuarão a comprar bebidas

A especialista está convencida de que a demanda por café continuará a mesma e a alta do preço não o impedirá. Na década de 2000, uma pessoa consumia cerca de 0,5 quilo por ano, e em 2019 - já era 1,5 quilo. Tatyana Kuznetsova acredita que os russos continuarão comprando a bebida, mas as empresas ainda devem manter os preços acessíveis.

Pravda.Ru

Contacto: jornalpravda@gmail.com