A Rússia enfrenta sérios problemas por causa da cepa indiana de coronavírus

A cepa de coronavírus indiana, conhecida como variante delta ou B.1.617, tem quatro novos sintomas perigosos, relata o Express com referência a Abdul Ghafur, um médico de doenças infecciosas da cidade indiana de Chennai.

Sintomas diferentes

A Rússia enfrenta sérios problemas por causa da cepa indiana de coronavírus

Segundo o médico, os sintomas da variante delta do COVID-19 são semelhantes aos do resfriado comum: o indivíduo infectado desenvolve dor de cabeça, coriza e dor de garganta. Quatro novos sintomas da doença foram identificados até o momento: diarreia, deficiência auditiva, distúrbios estomacais graves e coágulos sanguíneos que podem levar à gangrena.

Os médicos observam que a nova variante do vírus é imprevisível e afirmam que qualquer um dos sintomas acima pode indicar uma infecção.

A publicação também disse que seis importantes médicos que observam pacientes em toda a Índia identificaram os seguintes sintomas mais comuns em pacientes infectados com a cepa indiana: dor abdominal, náusea, vômito, perda de apetite, perda de audição e dor nas articulações.

Enquanto isso, no Reino Unido, afirma a publicação, as primeiras evidências sugerem que a variante delta, que atualmente é a mais comum entre os pacientes com COVID-19, apresenta um risco maior de hospitalização.

O epidemiologista e professor britânico Tim Spector observou que os jovens infectados com B.1.617 eram propensos a experimentar "sintomas mais leves", que podem ser parecidos com um resfriado forte ou alguma sensação estranha de estar doente. O professor Spector recomenda fortemente fazer um teste de coronavírus no caso de alguém descobrir esses sintomas.

A variante delta do coronavírus se espalhou para mais de 60 países do mundo nos últimos seis meses. Acredita-se que a cepa indiana seja 60% mais infecciosa do que a cepa COVID-19 dominante anterior.

Delta Plus

Em 21 de junho, as autoridades indianas anunciaram o surgimento de uma nova cepa de COVID-19 - delta plus (B.1.617.2.1). Já existem 20 casos conhecidos de infecção pelo delta plus. A nova subespécie, segundo os epidemiologistas, se distingue pela presença da mutação K417N na proteína do espigão. É capaz de reduzir a atividade de anticorpos de indivíduos recuperados e vacinados.

Rússia realizará programa de vacinação extra para combater cepa indiana

Na Rússia, as vacinações serão realizadas para combater a cepa indiana do coronavírus para os cidadãos cujos níveis de anticorpos caíram para insuficientes, noticia o jornal Kommersant.

Até as mulheres grávidas serão vacinadas, disse o jornal. Segundo o Instituto Gamaleya, a vacina é a ferramenta de proteção mais eficaz que pode reduzir em 14 vezes o risco de curso moderado e grave da doença.

De acordo com especialistas, no momento não há informações que confirmem um curso mais grave da doença ou uma taxa de mortalidade mais elevada entre os pacientes infectados com a cepa indiana.

Pravda.Ru