ONU: A meta é intensificar a luta contra o VIH

Acabar com a "epidemia de desigualdades" até 2030 passa por intensificar a luta contra o Vírus de Imunodeficiência Humana, diz o Presidente da AG da ONU, Volkan Bozkir.

O Presidente da Assembleia-Geral da ONU, Volkan Bozkir disse ontem que tem havido "grandes avanços" desde que o primeiro caso de AIDS foi relatado, há quatro décadas mas realçou que a "trágica realidade" é que os mais vulneráveis ​​continuam em perigo.

"Eles correm o maior risco de serem deixados para trás, pois a AIDS não é apenas um problema de saúde, mas um desafio de desenvolvimento mais amplo," continuou.

Reconheceu que as mortes relacionadas com a AIDS foram reduzidas em 61 por cento desde o pico em 2004 mas apontou que o subinvestimento fez com que muitos países "ficassem aquém das metas globais estabelecidas cinco anos atrás." As principais razões adicionais, de acordo com Bozkir, são a pandemia, o conflito e as emergências humanitárias do COVID-19 e desastres climatéricas, todos contribuindo para um acréscimo de riscos e afectando negativamente a discriminação, isolando comunidades.

"Acabar com a AIDS é um pré-requisito e um resultado da implementação dos Objetivos de Desenvolvimento Sustentável (ODS)," afirmou.

Pravda.Ru

Foto:  By Photo Credit: C. GoldsmithContent Providers Public Domain, https://commons.wikimedia.org/w/index.php?curid=3909584