Os países da OTAN irão considerar o "aumento de forças russas na Ucrânia e arredores"

O secretário-geral do bloco político-militar da OTAN, Jens Stoltenberg, disse que os ministros das Relações Exteriores dos países aliados, em reunião no dia 30 de novembro em Riga, discutirão a presença de forças militares russas perto da fronteira com a Ucrânia.

Como Stoltenberg observou em uma conferência de imprensa, a situação na fronteira russo-ucraniana será analisada não apenas por membros da OTAN, mas também por representantes da Ucrânia e da Geórgia. Além disso, um dos principais temas do evento será a situação na região do Mar Negro, acrescentou o político.

"Vamos discutir o aumento das forças russas na Ucrânia e ao redor dela. Esta é a segunda vez este ano quando vemos uma concentração incomum de forças russas na região, incluindo tanques, artilharia, drones", disse o Secretário-Geral da OTAN, cujas palavras são relatados por TASS.

Ao mesmo tempo, Stoltenberg citou as seguintes questões-chave a serem discutidas pelos ministros das Relações Exteriores dos países da OTAN:

o poder militar da China;

crise de migração perto da fronteira com a Bielorrússia.

Anteriormente, o presidente ucraniano Volodymyr Zelenskiy pediu ao líder russo Vladimir Putin que declarasse publicamente que não tinha planos de invadir a Ucrânia.

Subscrever Pravda Telegram channel, Facebook, Twitter

Author`s name: Pravda.Ru Jornal