Kremlin: os termos de Joe Biden sobre conversas com Putin são impossíveis

O Presidente dos EUA Joe Biden não exclui a possibilidade de negociações com seu homólogo russo Vladimir Putin sobre a Ucrânia se Putin mostrar interesse em pôr fim ao conflito.

Falando em entrevista coletiva com o presidente francês Emmanuel Macron, Joe Biden disse que precisaria ver o desejo da Rússia de pôr fim à operação especial na Ucrânia.

"O fato é que não tenho planos imediatos de contatar o Sr. Putin", disse Biden aos repórteres ao lado do presidente francês Emmanuel Macron em uma coletiva de imprensa conjunta. "Estou preparado para falar com o Sr. Putin se de fato houver interesse em que ele decida que está procurando uma maneira de acabar com a guerra", disse Biden. "Ele ainda não fez isso". Se for esse o caso, em consulta com meus amigos franceses e da OTAN, terei prazer em sentar-me com Putin para ver o que ele quer, tem em mente". Ele ainda não fez isso", relata a ABC News.

A mídia ocidental tem repetidamente noticiado que os Estados Unidos estão buscando negociações entre os dois países. Por exemplo, o The Washington Post, citando suas fontes, escreveu que a administração Biden estava instando em particular o presidente ucraniano Volodymyr Zelensky a mostrar abertura ao diálogo com a Rússia.

O presidente francês Emmanuel Macron prometeu não exercer pressão sobre Kyiv neste assunto.

Kremlin responde às observações de Biden sobre as conversações com Putin

O presidente dos EUA Joe Biden disse que as negociações com a Rússia só seriam possíveis depois que Vladimir Putin deixasse a Ucrânia. Entretanto, isto é impossível, a operação militar especial continua, disse o porta-voz do Kremlin, Dmitry Peskov, aos repórteres, segundo a TASS.

Os Estados Unidos não reconhecerão o novo território como parte da Rússia, o que complica a busca de motivos para discussão mútua, acrescentou ele.

O presidente russo estava aberto a negociações a fim de garantir nossos interesses, disse Peskov. Putin tentou iniciar negociações com os Estados Unidos, a OTAN e a OSCE, mas a iniciativa não recebeu reciprocidade, concluiu o porta-voz do Kremlin.

Subscrever Pravda Telegram channel, Facebook, Twitter

Author`s name Petr Ermilin