FM polonesa: a OTAN participará do conflito ucraniano desde que haja uma condição

O Ministro das Relações Exteriores polonês Zbigniew Rau admitiu que a Aliança do Atlântico Norte poderia participar do conflito na Ucrânia se a Rússia utilizasse armas nucleares.

Se a Federação Russa der um golpe nuclear no território da Ucrânia, ela violará o consenso dos membros do Conselho de Segurança, disse o chefe do Ministério das Relações Exteriores polonês. 

Assim, a OTAN será forçada a intervir no conflito ucraniano, frisou ele.

Quando perguntado sobre a resposta da OTAN a um possível ataque nuclear russo na Ucrânia, o chefe da diplomacia polonesa garantiu que o mundo responderia resolutamente - de acordo com os EUA - a tal ataque. 

"Em tal situação, a resposta dos países da OTAN seria provavelmente a apresentada pelo chefe do Conselho de Segurança Nacional dos Estados Unidos, Jake Sullivan. Seria uma resposta convencional na Ucrânia", disse o ministro à estação de rádio FM RMF. 

Em tal cenário, a Aliança do Atlântico Norte enviará tropas para o território da Ucrânia e utilizará armas convencionais, acrescentou o ministro.

Anteriormente, o porta-voz do Kremlin, Dmitry Peskov, disse que a OTAN já estava se opondo à Rússia na Ucrânia, pois ela fornece armas a Kyiv, treina soldados ucranianos e envia mercenários para lá.

Subscrever Pravda Telegram channel, Facebook, Twitter

Author`s name Petr Ermilin