Genoino: Governo deve priorizar reforma agrária

Genoino, que participou nesta manhã, em Goiânia, da marcha em defesa da adoção do Plano Nacional de Reforma Agrária, entende que, mesmo com um tensionamento entre governo e movimento de trabalhadores, deve haver um debate sobre o tema. A marcha está sendo organizada pelo Fórum Nacional pela Reforma Agrária.

Em entrevista ao Portal do PT, o dirigente petista defende a elaboração de uma agenda sobre a questão. O presidente do PT também falou sobre a viagem do presidente Lula à África e do combate ao crime organizado. Leia a íntegra da entrevista:

Qual a importância da sua participação na marcha pelo Plano Nacional de Reforma Agrária?

O movimento dos trabalhadores tem o direito de reivindicar a reforma agrária. Para nós do PT, é uma bandeira prioritária. O governo tem de priorizar a partir de agora.

O governo deve estabelecer metas para esse plano? É fundamental ter o Plano Nacional de Reforma Agrária. Vamos discutir esse plano para que o governo assuma o compromisso com o movimento. Estamos dialogando com o MST (Movimento dos Trabalhadores Rurais sem Terra), com a Contag (Confederação Nacional dos Trabalhadores na Agricultura) e com a Via Campesina para construir uma agenda pela reforma agrária. Respeitamos sempre a autonomia do movimento. Mesmo que exista um tensionamento, é importante dialogar com esses setores.

Qual sua avaliação da viagem do presidente Lula para a África? Foi um grande sucesso, Não só pelas relações históricas, mas pela importância que presidente deu para a integração com a África, solidária, política e econômica. Também pela importância da política externa que o presidente Lula está executando.

O governo vai ter uma ação além da importância simbólica da relação com a África? Vamos além do discurso diplomático. Essa viagem foi a consolidação de laços, parcerias que temos o dever de executá-las. É a execução do que chamados de novo multilateralismo, buscando a integração regional, dentro da integração global anti-neoliberal.

O senhor acredita no sucesso da parceria do governo federal com os Estados para combater o crime organizado? Essa parceria vai ter efeito. Sempre defendi, inclusive quando fui candidato ao governo de São Paulo, uma política de segurança mais dura e o uso de forças-tarefas que unifiquem na ação os aparatos federal e estaduais. É importante que o estado democrático derrote o crime organizado.

Partido dos Trabalhadores