Pravda.ru

Notícias » unknown


Uma perda de tempo

22.02.2006 | Fonte de informações:

Pravda.ru

 

Tudo como era dantes, em terra de politiqueiro. Desde a eleição de Lula, o Brasil continua como sempre foi; um pouquinho pior que o do dia anterior. É claro que registros no crescimento vegetativo são contabilizados, mas nada que vá além disso.

Tudo, fruto da ação do tempo, da inércia da Nação, do caminho natural. Ações diretas do governo para impulsionar o desenvolvimento e o crescimento nacionais, não se constata nada, nada; desde muito. O que se registra até aqui não foge ao raio do assistencialismo; seja ele social, econômico ou desenvolvimentista. Esta é a toada da nossa triste, arrastada e atrasada política brasileira, que vem desde os tempos de Cabral.

Agora, quatro anos depois do governo companheiro, não vemos nada de novo no front, tudo continua como sempre esteve, no continuísmo reducionista encampado por Lula. Politicamente, somamos agora mais um atraso de quatro anos em nossas vidas, e nos dividimos entre as propostas entreguistas do PT e do PSDB. Podemos afirmar que passamos em branco nestes últimos anos, pois o cenário político de agora não mudou em nada do de quatro anos atrás. Daqui a pouco, poderemos uma vez mais escolher àquele que vai continuar assaltando a pátria e entregando nosso ouro aos piratas de gravatas, aos vampiros financeiros, aos que vivem do suor do povo brasileiro. E nós que acreditamos tanto em alguma mudança...

O problema é que as próximas eleições virão apenas para garantir a vitória dos que sempre lucraram com os Joaquins Silvérios daqui, aqueles que 'não resistem ao perfume da casa grande', deixando ao brasileiro apenas a janela aberta da senzala. Para quem duvida destas afirmações, vão aqui alguns números, aqueles que nos são permitidos contabilizar: "Bancos brasileiros cobram juros mais altos do mundo - Ranking da taxa de juros reais (descontada a inflação) ao ano: Brasil 44,7%. Angola 43,7%. Gâmbia 31,8%. Paraguai 23,8%. República Dominicana 22,6%. Gabão 18,2%. - Levantamentos feitos em 107 países, coletados pelo FMI". "Lucros dos bancos foram os maiores da história: mais de 45%". Só o Bradesco teve um lucro maior que 60% neste último ano. Ora, o que um banco produz para ter seu lucro tão alto quando o país não cresceu acima dos 3%?! Tudo, tudo, feito em plena luz do dia, com a consciência e a aquiescência de Lula, Palocci, Meirelles, e dos que recebem seu mensalão devidamente institucionalizado.

Ao analisar as pesquisas eleitorais e os nomes ali apontados, não podemos esperar nada, pois as vitórias deles serão sempre a nossa derrota. Enquanto isso, corremos aqui e ali para pagar a última conta, enquanto a maior de todas, a da traição, se aumenta com juros impagáveis em nossos corações.

Petrônio Souza Gonçalves escritor e jornalista

E-mail: belooriente@cidademais.com.br

 
2855
Loading. Please wait...

Fotos popular