Pravda.ru

Notícias » Incidentes


Anestesista espanhol condenado a 2.000 anos de prisão

16.05.2007 | Fonte de informações:

Pravda.ru

 
Anestesista espanhol condenado a 2.000 anos de prisão

Um anestesista espanhol Juan Maeso Velez, 65, foi condenado ontem (15) a quase 2.000 anos por contaminar 275 pacientes com o vírus da hepatite C em quatro hospitais de Valença entre 1988 e 1997.

De acordo com a jornal espanhol “El Pais”, a sentença considera Maeso culpado por 275 delitos de lesão corporal e quatro delitos de homicídio. Dos 275 infectados, quatro morreram.
Apesar de ter sido condenado a 1.993 anos de prisão, a pena máxima cumprida na Espanha é de 20 anos. Ele terá ainda de pagar indenização de 1 milhão de euros às vítimas.

O caso, que ficou conhecido na Espanha como "Caso Maeso", veio à tona somente em 1998, quando descobriu-se que pessoas que haviam sido submetidas a cirurgias em diferentes hospitais de Valença haviam contraído o vírus da hepatite C. Após meses de investigações, a polícia achou um elo entre os diferentes casos: o anestesista das cirurgias, que era Maeso.

Segundo o jornal espanhol, a complexidade das provas fez com que o processo, de 22 mil páginas, demorasse quase 20 anos. Cerca de 600 testemunhas depuseram no julgamento.

Em suas conclusões, a Justiça afirma que Maeso era o autor do "contágio massivo por hepatite C", e que ele deixou um "rastro de vírus' em vários hospitais ao utilizar a mesma agulha que usava para injetar ópio em si mesmo para sedar pacientes submetidos a cirurgias.

Maeso, que era viciado em morfina, é portador do vírus da hepatite C, que pode causar problemas crônicos no fígado. Ele negou saber que tinha a doença, e afirmou que deve ter contraído o vírus "de um de seus pacientes".

 
1749
Loading. Please wait...

Fotos popular