Pravda.ru

Notícias » Sociedade


Décima Quinta Edição OMC 2009

26.11.2009 | Fonte de informações:

Pravda.ru

 

A Ordem do Mérito Cultural (OMC 2009) terá como tema central de celebração a homenagem a Heitor Villa-Lobos, para assinalar o cinquentenário da morte do compositor, reconhecido internacionalmente como um dos maiores expoentes da música erudita brasileira. A solenidade de condecoração será realizada no dia 25 de novembro, às 18h, no Teatro Oi Casa Grande, no Rio de Janeiro.

Durante o evento, o presidente da República, Luiz Inácio Lula da Silva, e o ministro da Cultura, Juca Ferreira, prestarão a homenagem do Governo Federal a 40 personalidades, sendo oito in memoriam, e a nove grupos artísticos, iniciativas e instituições.

A noite da festa da Cultura terá como mestres de cerimônia dois ícones das artes cênicas - a atriz Fernanda Montenegro e o ator Sérgio Mamberti, presidente da Fundação Nacional de Artes - e um roteiro que promete momentos de grande emoção no palco.

A execução do Hino Nacional ficará a cargo da orquestra Sinfônica Heliópolis, sob regência do maestro Roberto Tibiriçá, com interpretação do Coral de Libras do Instituto Adventista de São Paulo.

Também haverá apresentações dos cantores Zeca Pagodinho, Ney Matogrosso e Noca da Portela; das cantoras Angela Maria e Maria Lúcia Godoy; e de integrantes da Bateria da Portela e do Afoxé Filhos de Gandhi. Como orador dos agraciados foi escolhido o autor e diretor teatral Aderbal Freire Filho.

Criada em 1995, pelo Ministério da Cultura, a Ordem do Mérito Cultural é o reconhecimento àqueles que se destacaram por suas contribuições à Cultura brasileira. Confira os homenageados desta 15ª edição da OMC:

Antônio Gonçalves da Silva (Patativa do Assaré) - in memoriam

Arthur Bispo do Rosário (Bispo do Rosário) - in memoriam

Ataulfo Alves de Souza (Ataulfo Alves) - in memoriam

Heleny Ferreira Telles Guariba (Heleny Guariba) - in memoriam

Maria do Carmo Miranda Sebastian (Carmen Miranda) - in memoriam

Raul Santos Seixas (Raul Seixas) - in memoriam

Roberto Burle Marx (Burle Marx) - in memoriam

Vitalino Pereira dos Santos (Mestre Vitalino) - in memoriam

Aderbal Freire Filho

António Emílio Leite Couto (Mia Couto)

Abelim Maria da Cunha (Ângela Maria)

Alexander Wollner

Beatriz Sarlo

Boaventura de Souza Santos

Deborah Colker

Davi Kopenawa Yanomami

Elifas Vicente Andreato (Elifas Andreato)

Francisco Anysio de Oliveira Paula Filho (Chico Anysio)

Fernanda Sampaio de Lacerda Abreu (Fernanda Abreu)

Fernando Amaral dos Guimarães Peixoto (Fernando Peixoto)

Gerson Rodrigues Cortes (Gerson King Combo)

Gilvan José Meira Lins Samico (Gilvan Samico)

Ivaldo Bertazzo

José Carlos Aranha Manga (Carlos Manga)

José Eduardo Agualusa Alves Cunha (José Eduardo Agualusa)

Jessé Gomes da Silva Filho (Zeca Pagodinho)

José Miguel Soares Wisnik (José Miguel Wisnik)

Laerte Coutinho

Luiz Franco Olimecha

Lydia Maria Gorytzki (Lydia Hortélio)

Manoel Candido Pinto de Oliveira (Manoel de Oliveira)

Maria Lúcia Godoy

Miguel da Silva Paranhos do Rio Branco (Miguel Rio Branco)

Natália Timberg (Nathalia Timberg)

Ney de Souza Pereira (Ney Matogrosso)

Oswaldo Alves Pereira (Noca da Portela)

Paulo Emílio Vanzolini

Paulo Roberto Barbosa Bruscky (Paulo Bruscky)

Sergio Roberto Santos Rodrigues (Sergio Rodrigues)

Walmor de Souza Chagas (Walmor Chagas)

Associação Cultural Recreativa e Carnavalesca Filhos de Gandhy (Afoxé Filhos de Gandhy)

Balé Popular de Recife

Fundação Iberê Camargo

Instituto Olga Kos de Inclusão Cultural

Mamulengo Só-Riso

Maracatu Estrela de Ouro de Aliança

Otavio Pandolfo e Gustavo Pandolfo (Osgemeos)

Sol Movimento da Cena (Teatro Vila Velha)

Vídeo nas Aldeias

Heitor Villa-Lobos

O Ministério da Cultura tem conferido à Ordem do Mérito Cultural uma ampla abrangência temática, de forma a contemplar áreas do saber e do fazer que tornam marcantes nossa cultura, dentro e fora do país, e que sejam representativas da imensa riqueza da diversidade cultural brasileira.

Nesta edição do evento será prestada homenagem a Heitor Villa-Lobos (1887-1959), considerado, ainda em vida, o maior compositor das Américas. Compôs cerca de mil obras e reformulou o conceito de nacionalismo musical, o que propiciou à música brasileira uma representatividade em outros países e a sua universalização.

Villa-Lobos compôs peças musicais que enaltecem o espírito nacionalista. Ainda hoje é reverenciado pelo legado espetacular que deixou durante sua trajetória ao criar músicas eruditas que incorporavam canções folclóricas, populares e indígenas.

“Sim, sou brasileiro e bem brasileiro. Na minha música eu deixo cantar os rios e os mares deste grande Brasil. Eu não ponho mordaça na exuberância tropical de nossas florestas e dos nossos céus, que eu transponho instintivamente para tudo que escrevo”. Heitor Villa-Lobos

gb@ufrj.br

@gb_ufrj

 
5380
Loading. Please wait...

Fotos popular