Pravda.ru

Notícias » Federação Russa


SUBMARINO NUCLEAR RUSSO AFUNDA NO MAR DE BARENTS

31.08.2003 | Fonte de informações:

Pravda.ru

 

O submarino nuclear russo K-159 afundou no mar de Barents. A tragédia ocorreu às 4 da madrugada do dia 30, a 5 km a noroeste da ilha Kildin, quando o submarino estava sendo rebocado para uma área de desmantelamento. O submarino afundou para uma profundidade de 170 metros. Os tripulantes do reboque morreram, e um tripulante do submarino - Maksim Tsibulsky - conseguiu sobreviver.

De acordo com a agência de notícias KSF.Ru, a temperatura da água no local do acidente é de dez graus acima de zero. Uma pessoa pode permanecer com segurança na água a esta temperatura por dez minutos sem equipamento de proteção, e no máximo por 45 minutos. Não há praticamente nenhuma esperança de salvar nenhum outro tripulante. O número de vítimas é de nove homens.

O submarino movido a energia nuclear K-159 (projeto 627A, Kit (Baleia), "November" na classificação da OTAN, classe SSN) foi construído em 1962. O combustível nuclear da zona ativa do reator foi descarregado 15 anos atrás, e o submarino foi retirado do arsenal naval russo em 16 de julho de 1989. O reboque do submarino para a fábrica SRZ-10 (para ali ser desmantelado) começou em 28 de agosto de 2003. O submarino estava sendo rebocado em quatro pontões desde sua base na cidade de Gremikha. Os pontões foram arrancados por uma forte tempestade na noite de 29 de agosto. "O submarino perdeu equilíbrio e afundou", disse um porta-voz do ministério de defesa russo.

Havia 10 tripulantes a bordo do submarino. Um deles foi salvo, e dois corpos foram encontrados, de acordo com as mais recentes informações. Os trabalhos de resgate continuam. O comandante naval russo Vladimir Kuroyedov partiu para o quartel-general da frota do Norte. Os navios Pamir e Altay, e aviões An-26 e Il-38, estão conduzindo os trabalhos de resgate.

Vários altos oficiais comentaram sobre o acidente. "Não há necessidade urgente de trazer o submarino à tona, porque a zona ativa do reator foi descarregada", afirmou o almirante naval Vladimir Chernavin. O submarino não carregava armas nucleares, e o reator nuclear está seguro. Provavelmente o submarino irá permanecer no fundo do mar, por ser inútil e não colocar nenhum perigo ambiental. De fato, foi sucata de metal que afundou, e o Estado não terá que pagar para desmantelá-lo.

O projeto 627A é o primeiro dos submarinos russos movidos a energia nuclear. Se ninguém tivesse morrido, nem mesmo seria considerado uma tragédia. Mesmo que os tripulantes tivessem conseguido pular para fora da embarcação, eles não teriam conseguido sobreviver por muito tempo nas águas frias e tempestuosas do mar de Barents. O K-159 é o primeiro submarino deste projeto a afundar.

O destino de outro submarino nuclear soviético do mesmo projeto, o K-8, foi igualmente dramático. De acordo com informações da agência de notícias NOMKA, baseada em Arkhangelsk, o primeiro problema no submarino ocorreu em outubro de 1960, quando um vazamento no reator contaminou 13 tripulantes. O K-8 afundou em 12 de abril de 1970, durante um exercício militar de larga escala. A embarcação não estava preparada para participar do exercício. Um incêndio irrompeu no submarino, a força elétrica foi cortada, mas o submarino emergiu. Os geradores a diesel estavam fora de funcionamento, e foi impossível usá-los. A tripulação fez o melhor para salvar o submarino, mas os esforços fracassaram. O submarino afundou para uma profundidade de 4680 metros, 52 membros da tripulação morreram, e os outros foram salvos. Todos os submarinos do projeto 627A foram retirados do arsenal naval entre 1989 e 1992.

Andrey MIKHAILOV

Traduzido por Carlo MOIANA Pravda.Ru Brasil

 
3724
Loading. Please wait...

Fotos popular