Pravda.ru

Notícias » Federação Russa


Atrocidade terrorista não afecta eleições

05.12.2003 | Fonte de informações:

Pravda.ru

 

Os animais que perpetraram o acto de chacina hoje no Caúcaso Norte tentaram desestabilizar o país. Falharam rotundamente. No entanto, deixaram 40 mortos e 188 feridos.

37 pessoas morreram no comboio e mais três no caminho para o hospital, enquanto 188 pessoas receberam tratamento médico, de acordo com fontes no ministério do interior.

Os elementos responsáveis por esse acto desumano poderiam ter utilizado mais do que um terrorista suicida, de acordo com as declarações dos investigadores, que chegaram ao local provenientes de Moscovo. Esses investigadores afirmaram terem encontrado partes do corpo duma mulher-suicida (táctica muito utilizada por esses cobardes) mas também duma pessoa ou pessoas do sexo masculino, com granadas à cintura.

Porém, enquanto não houver um relatório definitivo das autoridades, ainda não se sabe exatamente o que aconteceu. De certo, estão mais do que 200 famílias afectadas, de pessoas inocentes que nada têm a ver com o conflito na Chechénia.

O povo desta república já declarou sua vontade democraticamente, aceitando a integração na Federação Russa e rejeitando a independência, numa eleição que foi declarada democrática e justa por observadores internacionais.

Os elementos terroristas/bandidos que têm perpetrado atrocidades no Caúcaso há 150 anos vivem de actividades criminosas – tráfico de mulheres, drogas, armas, extorsão, chantagem e rapto.

Alguns islamistas radicais colaram-se a esses elementos, a tentarem criar um movimento nacionalista, com combustível religioso à mistura, providenciando uma “causa” que nunca existiu. Estes islamistas receberam o apoio de agências estrangeiras determinadas a destruir o tecido da Federação Russa e da CEI, para aproveitar os seus vastos recursos naturais.

Quer estas agências, quer os elementos terroristas/bandidos, estão condenados ao fracasso porque o povo da Federação Russa , por muito que sofre, tem uma nação a defender, e defendê-la, o farão.

A melhor defesa é o acto democrático do voto. Acontecerá este Domingo, dia 7, por todo o país e as autoridades eleitas irão legislar, sem qualquer dúvida, as normas que irão ditar a exterminação destes elementos sub-humanos.

Konstantin KODENETS PRAVDA.Ru

 
2320
Loading. Please wait...

Fotos popular