Pravda.ru

Notícias » Federação Russa


MERCADO RUSSO ATRAI FABRICANTES ESTRANGEIROS DE AUTOMÓVEIS

04.08.2005 | Fonte de informações:

Pravda.ru

 

Nos últimos dias começou a aparecer com mais frequência na imprensa a informação sobre os planos de grandes produtores estrangeiros de automóveis de instalar a sua própria produção no território a Rússia. Alguns jornais simultaneamente lembraram os antigos planos do consórcio alemão Volkswagen (VW) de iniciar na Rússia a montagem do automóvel da sua marca. Foi informado também que o consórcio automobilístico Nissan procura na Rússia um terreno para a montagem de seus carros.

A história da colocação destas marcas de automóveis no mercado russo iniciou-se desde há muito. A Volkswagen, por exemplo, divulgou os primeiros planos de criar a sua própria produção na Rússia ainda em 1995. No entanto, até agora não foram dados quaisquer passos reais neste sentido. Muitos peritos russos até expressam a opinião de que as conversas sobre a montagem de carros da VW durarão pelo menos até a entrada da Rússia na Organização Mundial do Comércio quando, segundo eles, surgirem as mais favoráveis condições para a produção destes carros na Rússia.

Ao que tudo indica, isso é realmente assim. Como informou o jornal "Vremia Novostei", a direcção do consórcio VW discutiu os cenários do projecto russo que na Alemanha foi denominado de "Top-Projekt Russland". Neste projecto estuda-se a possibilidade de criar em 2007 capacidades de produção no país com baixa remuneração do trabalho. Quer dizer, até ao momento em que, segundo as previsões, a Rússia será admitida na OMC. A direcção da VW considera como variante prioritária a construção da sua empresa na Região de Moscovo.

Quanto ao local da instalação da empresa da companhia Nissan na Rússia, este problema está longe de ser resolvido. No início do ano representantes da companhia japonesa realizavam negociações com os produtores russos de automóveis sobre a instalação da empresa de montagem de seus carros na Fábrica Automobilística GAZ. No entanto, os funcionários desta fábrica russa não confirmaram nunca que a visita dos representantes da Nissan à sua empresa estivesse ligada ao início da montagem de seus carros na Rússia. Pela segunda vez a imprensa escreveu que a Nissan planeava abrir uma fábrica em Moscovo, na Avtoframos, empresa mista russo-francesa. Ao que tudo indica, neste caso os analistas esperavam que a companhia Renault SA, que fabrica aqui o carro Logan, atraísse a empresa afim japonesa para a Rússia.

Mas, como diz o provérbio: não há fumo sem fogo e se se começou a falar sobre a vinda das maiores companhias mundiais com as suas produções à Rússia, isso acontecerá de facto embora não se saiba quando.

É curioso que se o projecto alemão for realizado, a VW se transforme num dos líderes da indústria automobilística russa em produção de carros. Prevê-se que a Volkswagen montará na Rússia cerca de 200 mil automóveis por ano. Por enquanto as companhias estrangeiras, que produzem automóveis na Rússia, não ultrapassaram a quantidade de 100 mil veículos por ano. Por exemplo, as companhias automobilísticas coreanas, que há já alguns anos procedem à montagem de automóveis na Rússia, produziram apenas cerca de 90 mil unidades juntas. O recorde pertence ao projecto russo-americano Chevy-Niva. No ano passado foram vendidos pouco menos de 60 mil carros deste tipo conhecidos na Rússia como os carros GM. As demais companhias produzem e vendem muito menos veículos. Aliás, anunciou a sua intenção de bater recorde o consórcio Renault SA que desde Julho de 2005 começou a vender o carro Renault Logan montado na Rússia. A companhia planeia atingir em dois anos a produção de 200 mil automóveis por ano. Por enquanto a liderança na produção de automóveis pertence ao gigante automobilístico russo AvtoVAZ de cujas linhas de montagem saem anualmente mais de 700 mil carros.

É curioso que o número de 200 mil se transforme na Rússia numa grandeza mágica. Praticamente todas as companhias estrangeiras, que planeiam iniciar a montagem de automóveis na Rússia, declaram este volume de produção. É exactamente esta quantidade que o consórcio Toyota planeia produzir em 2007 em que a construção da sua fábrica for concluída nas proximidades de São Petersburgo.

A verdade é que nem todas as promessas dos fabricantes estrangeiros de automóveis são igualmente verossímeis. A mais acessível versão do Renault Logan é vendida na Rússia a 8999 dólares e a mais cara a 12099. A procura de carros desta categoria de preços é a mais elevada na Rússia. As suas vendas ultrapassam 1 milhão de unidades por ano. Por exemplo, se este projecto agradar aos automobilistas russos, será plenamente real atingir elevados volumes de produção. Tanto mais que a empresa russa, onde foi organizada a montagem do Logan, produzia anteriormente cerca de 600 mil carros de pequena cilindrada por ano. Infelizmente, a VW não tem praticamente versões nesta categoria de preços, possivelmente, à excepção do VW Pointer. No entanto, o preço deste automóvel (cerca de 11 mil dólares na Rússia) não corresponde ao pequeno volume do motor. Aqui os carros com iguais características valem menos de 10 mil dólares. Aliás, a montagem russa pode reduzir em 15 por cento o preço do Pointer o que fará aproximar o preço deste carro do dos automóveis russos.

Como escreve o jornal "Vremia Novostei", é provavelmente por este motivo que o consórcio alemão planeia concluir todos os acordos de investimento relativos ao "Top-Projekt Russland" até aos meados de Dezembro quando em Hong-Kong se realizarem consultas dos ministros dos países membros da OMC sobre a adesão da Rússia a esta organização. Quer dizer, a Volkswagen encontrou os meios para entrar no mercado russo.

Aleksandr Yurov observador político RIA "Novosti"

 
5782
Loading. Please wait...

Fotos popular