Pravda.ru

Notícias » Mundo


Zimbabwe: Autoridades contra liberdade de expressão

19.12.2005 | Fonte de informações:

Pravda.ru

 

A única estação de rádio independente da Zimbabwe, a Voice of the People (Voz do Povo – VOP) foi fechado pelas autoridades locais na Quinta-feira passada quando sua redacção foi invadida por policiais e elementos da Autoridade Emissora de Zimbabwe. Três jornalistas foram presas e seus computadores foram retirados.

Este é mais um ultraje contra a liberdade de expressão e de imprensa na Zimbabwe, que foi condenado pela Comissão de Protecção de Jornalistas, que descreve o acto como “total desprezo” para qualquer pessoa que desafie as ideias do Presidente Robert Mugabe ou do seu governo.

As três jornalistas, Maria Nyanyiwa, Takunda Gwanda e Nyasha Bosha, foram acusadas sob a Lei de Informação e Protecção da Privacidade e a Lei sobre as Emissões, por violação da lei por causa de terem estado a exercer o jornalismo sem a documentação apropriada – porque a estação não tinha licença. Em 2002, os escritórios da VOP foram destruídos por um incêndio, resultado de um acto de fogo posto.

Contudo, fica claro que se a VOP tivesse pedido uma licença, não teria sido atribuída. A estação evitou problemas durante muito tempo porque utiliza a banda curta e a emissão vem dos Países Baixos.

O Presidente Robert Mugabe é a pior espécie de publicidade para o continente africano, que sob a hábil presidência de Olusegun Obasanjo na União Africana, conseguiu apresentar uma cara renovada e fresca, de responsabilização, transparência, responsabilidade e uma política contra a corrupção.

Robert Mugabe é sintoma daquilo que está mal com a África antiga, a que foi substituída pela NEPAD e a União Africana, e aquela que envergonhava muitos africanos.

Timothy BANCROFT-HINCHEY PRAVDA.Ru

 
1769
Loading. Please wait...

Fotos popular