Pravda.ru

Notícias » Mundo


Bolívia quer atacar causas estruturais da mudança climática

14.12.2017 | Fonte de informações:

Pravda.ru

 
Bolívia quer atacar causas estruturais da mudança climática. 27846.jpeg

Bolívia quer atacar causas estruturais da mudança climática

Paris, (Prensa Latina) O presidente de Bolívia, Evo Morales, advogou nesta terça-feira (12) na França por atacar as causas estruturais da mudança climática, durante sua participação na cúpula internacional One Planet dirigida a mobilizar esforços neste tema.

O chefe de Estado sustentou que essas causas estão relacionadas com um sistema de produção que não se desenvolve em harmonia com a natureza, pelo qual é necessário transformar padrões de vida e consumo com o fim de garantir um equilíbrio com o meio ambiente.

'Se acaba o tempo', alertou o mandatário em conferência de imprensa e recordou que dois anos após a assinatura do Acordo Paris, a comunidade internacional se reúne para discutir outra vez temas como o financiamento, que se encontra estancado enquanto os países desenvolvidos seguem infringindo seus compromissos de contribuir fundos.

Ainda que Morales considerasse o financiamento como um tema fundamental, expressou sua preocupação ante a possibilidade de que esse dever se transfira ao setor privado, que é a base do capitalismo.

Segundo o presidente, 'não se pode responder com mais capitalismo a uma crise provocada pelo capitalismo', e alertou que a privatização dessa responsabilidade teria consequências irreversíveis.

O chefe de Estado apresentou 10 propostas de seu país para avançar na questão climática, que incluem reconhecer e respeitar os direitos da Mãe Terra, criar o tribunal de justiça climática com caráter vinculante para processar aos responsáveis pelos danos ao meio ambiente, e reconhecer e saldar a dívida climática histórica dos países industrializados.

Morales também sugeriu reconhecer os serviços básicos como um direito humano, redirecionar os recursos atualmente destinados à guerra à luta contra a mudança climática, construir uma nova ordem econômica mundial com relações baseadas na complementaridade e a solidariedade, e reconhecer o direito dos povos a aceder aos avanços da ciência e a tecnologia.

Por último, propôs recuperar os saberes ancestrais das comunidades indígenas para aprender a viver em harmonia com a natureza; promover novos padrões de produção, consumo e desenvolvimento, e defender o multilateralismo como uma ferramenta finque neste combate.

O presidente boliviano sublinhou a importância de One Planet, que considerou uma cúpula pela vida e pela humanidade, e agradeceu ao presidente francês, Emmanuel Macron, pelo esforço realizado para a convocação e organização do conclave.

Nesta terça-feira reuniram-se enam França chefes de Estado e Governo, ministros, e representantes de 127 nações, com o objetivo de impulsionar ações concretas para a aplicação do Acordo de Paris.

in

 

 
3481
Loading. Please wait...

Fotos popular