Pravda.ru

Notícias » Desporto


Ráguebi: São José Campeão Invicto do Brasileirão

22.11.2011 | Fonte de informações:

Pravda.ru

 

Ráguebi: São José Campeão Invicto do Brasileirão. 15989.jpegSÃO JOSÉ, o time do Vale do Paraíba chegou ao sétimo título nacional ao bater ao BANDEIRANTES na final. SPAC ficou no terceiro lugar do campeonato vencendo o PASTEUR. Final histórica pois foi utilizado o TMO (Television Match Official) ou Vídeo Referee para resolver dúvidas na hora da marcação dos tries. Com entrada gratuita, os joseenses sagraram-se campeões no Estádio Hermínio Espósito em uma partida que deu início às 21h 30 no sábado 19 de Novembro tendo com árbitro principal o Xavier Vouga.

A equipe do São José conquistou, invicto o Brasileirão de Ráguebi XV - Super 10 e atingiu sete conquistas nacionais na sua história. Na decisão disputada na cidade de Embu das Artes no Estado de São Paulo, na noite deste sábado 19 de Novembro, os representantes do Vale do Paraíba, venceram o Bandeirantes por 20 a 15 e levantaram a Taça. O terceiro lugar ficou com o SPAC que derrotou o Pasteur Athetique Club 27 a 10 na preliminar.

O título foi alcançado de maneira bastante suada pelo São José. Logo de cara, a equipe converteu um penal com Tanque. O Band pressionou em busca do empate e conseguiu o 3 a 3 com a cobrança de Juli. Com o jogo equilibrado Putim colocou o time do Vale do Paraíba em vantagem com um drop goal.

Mas, o grupo da capital paulista pressionou e fez um try com conversão. A jogada foi histórica, já que a arbitragem utilizou pela primeira vez no país o Sistema TMO (Television Match Official) para definir se houve ou não try. O reply do quinto auxiliar foi indefinido, porém em seguida, após o scrum, o Band marcou o try, convertido por Juli, que fechando a primeira etapa em 10 a 6.

O São José voltou melhor na segunda etapa, tendo como referente ao  experiente jogador sul-africano Keith Young virou o placar com Moisés, que passou por quatro marcadores e marcou o try. O irmão dele, Tanque, fez o ponto de bonificação e a contagem ficou 13 a 10. O time passou a administrar a vantagem e aumentou o marcador com uma bela jogada do Rafa e mais uma cobrança de Tanque. O Bandeirantes ainda marcou mais um try, sem conversão mas a reação terminou por aí e o placar finalizou em 20 a 15.

"O título foi conquistado com garra e coração. Os nossos adversários só valorizaram ainda mais a nossa Taça. O trabalho foi bem feito e agora é comemorar", disse Rafa que recebeu a medalha com um chapéu de palha, no maior estilo "caipira".

Um dos destaques da partida final foi o Tanque, que converteu dois penais. O jogador exaltou o elenco. "Nossa equipe tem um banco de qualidade, jogadores unidos e bem preparados. O objetivo é manter o grupo e repetir a dose em 2012", afirmou o jogador do São José e da seleção brasileira.

Os vice-campeões também comentaram o campeonato equilibrado e mostraram que a pesar da vantagem do São José, o nível técnico apresentado pelo Bandeirantes está cada vez mais alto". "Independentemente do resultado, o time está orgulhoso, já que criamos um grupo e colocamos vários jogadores na seleção brasileira. O trabalho deverá ser mantido", salientou o português João Uva.

O maior pontuador do Campeonato foi Juli do Bandeirantes. O atleta fez 93 pontos e recebeu o troféu da Confederação Brasileira de Rugby. Mesmo com a honraria, o argentino naturalizado brasileiro estava triste com a derrota. "Ficou um sabor amargo. Não adianta nada ser o melhor e não ser campeão. Estou contente pela minha evolução técnica, mas gostaria de ter fechado a temporada de ouro com a Taça", explicou o Juli.

As duas equipes protagonizaram os principais duelos nos últimos três anos. Em 2009 o Band venceu por 13 a 9 a final. Na temporada seguinte, os joseenses, deram o troco com 54 a 3 no jogo decisivo.

Os Campeões de 2011

01 - Clair.

02 - Plínio

03 - Leonardo

04 - Brunão

05 - Julio dos Santos

06 - Matheus

07 - Spani (Capitão)

08 - Diogo

09 - José Vítor

10 - Putim

11 - Espanhol

12 - Carlos Eduardo

13 - Moisés

14 - Rafa

15 - Pêlo

16 - Abrantes

17 - Eduardo

18 - Luiz Eduardo

19 - Carlos Henrique

20 - Henrique

21 - Tanque

22 - Tuniko

23 - Alisson

Técnico: Ignácio Ferreyra (o Nacho)

A disputa do Bronze e demais posições

Com arbitragem do Henrique Platais, desde às 19h , também no Estádio Hermínio Espósito (Alameda Fernando Batista Medina, 120) aconteceu a disputa pelo Bronze. O SPAC praticamente dominou o jogo todo em Embu das Artes e saiu com o terceiro lugar de 2011 com a vitória por 27 a 10 sobre o Pasteur. A torcida na arquibancada apoiou o time paulistano que saiu na frente com uma penalidade convertida por João Pires. O Pasteur empatou no lance seguinte, mas não conseguiu segurar a velocidade dos adversários, principalmente de João Pires, o Torosso que converteu os principais tries. Para comemorar o Bronze os atletas fizeram uma dança irreverente com o sucesso de Michel Teló para a torcida.

Um pouco mais cedo, às 17h com arbitragem do Fermin Padilla, sempre no Estádio Municipal Hermínio Espósito na disputa do quinto lugar o Desterro saiu vencedor com 32 a 10 no Rio Branco. Em Curitiba, a partir das 15h 30 no Paraná Esporte (Rua Pastor Manoel Virginio de Souza, 1020, Capão da Imbúia) UniBrasil /CRC, fez 46 a 5 no Farrapos e ficou em sétimo e teve arbitragem do Ricardo Sant'Anna.

O nono e décimo lugar já foram definidos em uma partida entre o Niterói e BH, que aconteceu no dia 10 de Setembro com vitória da equipe mineira por 19 a 5. Os cariocas garantiram a permanência no Super 10 2012 pois venceram o Ilhabela, Campeão da Copa do Brasil (2ª. Divisão do ráguebi XV).

Confira a campanha do São José no Super 10 2011

Fases de grupos

Grupo Amarelo

São José 58 x Farrapos 17

Niterói 3 x São José 25

São José 15 x SPAC 10

São José 25 x Rio Branco 10

Quartas-de-final

São José 48 x UniBrasil/CRC 11

Semifinal

São José 17 x SPAC 12

Final

São José 20 x Bandeirantes 15

As outras decisões

UniBrasil/CRC 4 x Farrapos 5

Desterro 32 x Rio Branco 10

SPAC 27 x Pasteur 10

Balanço do Super 10

Depois de três meses de competição, a Confederação Brasileira de Rugby (CBRu) se mostra satisfeita com a evolução do torneio e  ressalta as conquistas inéditas, com a parceria com uma rede da tevê para a transmissão ao vivo das Semifinais e Finais, bem como a utilização do TMO (Television Match Official) ou Vídeo Referee, uma tecnologia para auxiliar a arbitragem na marcação dos tries. O 5º árbitro foi parte importante neste jogo histórico do ráguebi brasileiro. Além do árbitro principal, seus dois auxiliares, e o 4º árbitro (árbitro de mesa), ele ficou  na cabine de transmissão da tevê com um monitor a sua disposição para auxiliar o árbitro em dúvida de try.

Fora isso houve uma outra inovação tecnológica nesta final que teve a ver com a transmissão na tevê pois teve captação do áudio do árbitro, recurso também utilizado nos principais campeonatos do exterior.

"Acho que a implementação disso no Brasil é um grande passo e mostra com a tecnologia e a arbitragem podem caminhar juntas em prol do esporte, e de decisões mais justas", disse Xavier Vouga, Diretor de desenvolvimento e arbitragem da CBRu.

Logo foi a vez dos comentários do Presidente da Confederação Brasileira de Rugby.

"Entendemos que foi um sucesso, principalmente por ser o primeiro campeonato subsidiado pela Lei de Incentivo ao Esporte. Com isso tivemos a participação de equipes de seis estados e todos os times viajando graças ao incentivo. Além disso, tivemos bons jogos e as equipes mostraram-se niveladas, o que contribui para o crescimento da modalidade", comentou Sami Arap Sobrinho, Presidente da CBRu.

O presidente ainda ressaltou a importância dos patrocinadores que proporcionaram um evento mais enriquecido e estão ativando as marcas, como é o caso de uma importante empresa de indumentária esportiva e de uma na reconhecida marca internacional de cerveja, que dividiram um espaço VIP no Estádio Municipal de Embu das Artes e puderam ampliar o relacionamento com o público durante as finais do evento.

"O mais importante é desenvolver o esporte. Mas a principal qualidade da CBRu é o profissionalismo. Além disso, os valores do ráguebi estão alinhados com a filosofia da empresa, comentou o German Pipet, Gerente da empresa de indumentária esportiva no Brasil que apóia o ráguebi.

Para 2012, a CBRu promete melhorar ainda mais o evento, reparando os erros, e já pensando em ampliar a quantidade de equipes participantes. "Já é possível pensar em Super 12, ano que vem iremos propor a mudança do atual modelo e assim tornar o campeonato mais completo e competitivo", finalizou Sami Arap Sobrinho.

Classificação final do campeonato

1 - SÃO JOSÉ (Campeão)

SÃO JOSÉ RUGBY - www.saojoserugby.com.br

2 - BANDEIRANTES (Vice-campeão)

BANDEIRANTES RUGBY CLUBE  - www.bandrugby.com.br

3 - SPAC RUGBY

SPAC RUGBY - www.spacrugby.com.br

4 - PASTEUR ATHLETIQUE CLUB

PASTEUR ATHLETIQUE CLUB - www.pacrugby.com.br

5 - DESTERRO RUGBY

DESTERRO RUGBY - www.desterrorugby.com.br

6 - RUGBY RIO BRANCO

RUGBY RIO BRANCO - www.riobrancorugby.com.br

7 - UNIBRASIL/CURITIBA RUGBY CLUBE

CURITIBA RUGBY CLUBE - www.curitibarugby.com

8 - FARRAPOS RUGBY CLUBE

FARRAPOS RUGBYCLUBE - www.farraposrugby.com.br

9 - BELO HORIZONTE RUGBY

BELO HORIZONTE RUGBY CLUBE - www.bhrugby.com.br

10 - NITERÓI RUGBY

NITEROI RUGBY- www.niteroirugby.com.br/rugby

CONFEDERAÇÃO BRASILEIRA DE RUGBY

CONFEDERAÇÃO BRASILEIRA DE RUGBY - www.brasilrugby.com.br

BRASIL SUPER 10 - www.rugbysuper10.com.br

INTERNACIONAL RUGBY BOARD - www.irb.com

Maiores pontuadores

1º - Juli (Bandeirantes) - 93 pontos

2º - Tanque (São José) - 73 pontos

3º - João Neto (SPAC) - 54 pontos

Confira a lista de Campeões Brasileiros

SPAC (SP) - 12 títulos (1964 / 1967; 1969, 1974 / 1978, 1999)

Alphaville (SP) - 9 títulos (1980, 1982 / 1983, 1986 / 1989, 1991, 1992)

Niterói (RJ) - 7 títulos (1976, 1979, 1983, 1984, 1985, 1990),

São José (SP) - 7 títulos (2002 / 2004, 2007, 2008, 2010, 2011)

Bandeirantes (SP) - 4 títulos (1988, 1995, 2001, 2009)

Rio Branco (SP) - 4 títulos (1993, 1997, 1998, 2006)

Desterro (SC) - 3 títulos (1996, 2000. 2005)

Medicina Rugby (SP) - 2 títulos (1973, 1981)

Pasteur (SP) - 2 títulos (1987, 1994)

São Paulo Barbarians (SP) - 2 títulos (1970, 1971)

Fupe (SP) - 1 título (1972)

O PRAVDA agradece as informações fornecidas pela ZDL, Andressa Rufino e Flavio Pérez.

Créditos das fotos: Mario Henrique.

Gustavo Espiñeira

Correspondente PRAVDA.ru

Montevidéu - Uruguai

 

 

 
14209
Loading. Please wait...

Fotos popular