Pravda.ru

Notícias » Brasil


PSDB: Boletim Política

05.11.2003 | Fonte de informações:

Pravda.ru

 

Reunidos no I Colóquio entre Socialistas e Social-Democratas, lideranças do PSDB e do PPS destacaram a necessidade de definição de uma agenda de desenvolvimento que mobilize forças políticas e sociais comprometidas com o processo de transformação estrutural do país.

Segundo nota divulgada ao final do encontro, realizado na última sexta-feira no Rio, "o colóquio alcançou pleno sucesso e se converte em um marco importante para todas as forças políticas que acreditam na solução dos graves problemas brasileiros pelo caminho da democracia e da justiça social".

UNIÃO - Estiveram presentes cerca de 200 pessoas, entre parlamentares, militantes e intelectuais. Os governadores tucanos Geraldo Alckmin (SP) e Aécio Neves (MG) também compareceram . "Esse encontro é um fato político inédito na história das esquerdas brasileiras", afirmou o presidente do PSDB, José Aníbal. "Parte da esquerda chegou ao poder com FHC em 1994, e a outra parte agora com o PT. Nesse momento, chegamos ao ponto de nos unirmos, enfrentarmos o desafio e propormos uma nova agenda", destacou.

Intelectuais que participaram do encontro criticaram duramente o governo federal. O sociólogo Luiz Werneck Vianna cobrou a presença do PT nas discussões sobre as transformações sociais prometidas nas eleições passadas. Já a cientista política Aspásia Carmargo disse que o Brasil está paralisado porque o governo não alocou corretamente os poucos recursos disponíveis para investimentos.

Antero Paes de Barros cobra coerência do presidente Lula

O senador Antero Paes de Barros (PSDB-MT) apontou as incoerências do governo ao analisar as declarações de Lula feitas semana passada na Paraíba. "Quero registrar que o PT está governando com a agenda vencida do PSDB e tem apenas um projeto: se manter no poder", afirmou o senador.

BALANÇO - O tucano mostrou os "atos de coragem" de Lula ao fazer um balanço das ações do governo do PT. "É coragem prometer que vai gerar 10 milhões de empregos e produzir um milhão de desempregados? É coragem usar os partidos políticos como camisinhas, que se usa, ter prazer e depois joga fora?, questionou. Antero também considerou incoerente o governo eleger como prioridade o Programa Fome Zero e transformar o Banco Central em um "pool" de banqueiros internacionais, sob o controle do Bank Boston, do Citibank e do Unibanco.

"É esta a coragem que o presidente Lula defende? É preciso ter muita coragem para retirar R$ 4 bilhões do orçamento da Saúde, defender a transferência de recursos do programa de combate à Aids para o Fome Zero e desestimular o uso de medicamentos genéricos, só porque o programa lembra o ex-ministro José Serra", destacou. "Não faz mal o presidente descer do pedestal de quem se julga dono da verdade." CPI apura irregularidades do Bank Boston

A CPI do Banestado vai investigar irregularidades cometidas pelo Bank Boston em janeiro de 1999, período da desvalorização do Real, quando a instituição era presidida por Henrique Meirelles, atual presidente do BC. O banco é acusado de montar operações com a matriz norte-americana e fabricar um prejuízo de US$ 243 milhões. "O Bank Boston simulou operações inexistentes, teve um lucro estupendo em reais e perdeu esse valor em favor de sua matriz ", disse o presidente da CPI, senador Antero Paes de Barros (PSDB-MT).

Tributária provocará falências

A reforma tributária proposta pelo governo poderá levar à falência a maioria das empresas . O alerta é do deputado Ronaldo Dimas (PSDB-TO). Ele classificou como "grave" a manutenção de um dos pontos polêmicos da PEC. Pelo texto, ao vender o produto de um fornecedor, o lojista pagará imposto sobre o lucro. Segundo o tucano, o governo propõe que para o comerciante aproveitar o crédito anterior, terá de comprovar que o fornecedor pagou o imposto. "Muitas empresas irão fechar as portas porque não há menor condição de quem tem 200 fornecedores, como um supermercado, ficar controlando quem pagou ou não imposto. Será uma lástima se isso acontecer", afirmou Dimas.

Nota Oficial PSDB/PPS

O Brasil é de todos

O PPS e o PSDB consideram que o 1º Colóquio entre Socialistas e Social-Democratas, realizado hoje [sexta-feira] no Rio de Janeiro, com a presença de vários de seus dirigentes, parlamentares, governadores e militantes, além de estudiosos da realidade nacional, alcançou pleno sucesso e se converte em um marco importante para todas as forças políticas que acreditam na solução dos graves problemas brasileiros pelo caminho da democracia e da justiça social. Proclamam a convicção de que as transformações reclamadas pelo povo brasileiro não serão obra isolada de um governo ou de um ou outro partido político. Pelo contrário, elas só ocorrerão de fato se contar com a concorrência de toda a sociedade organizada, sem distinção de qualquer espécie. Ou seja, as diferenças não são necessariamente obstáculos às mudanças; são em larga medida as suas fiadoras.

Dentro do grande esforço nacional por transformações estruturais, voltadas para se obter o desenvolvimento sustentável, cumpre papel de destaque o campo da esquerda democrática, integrada por vários partidos, entre eles o PPS e o PSDB, organizações sociais, lideranças civis e personalidades públicas. Assumimos o compromisso de lutar para que suas vertentes, independentemente de realidades políticas conjunturais e eleitorais, todas elas legítimas, se aproximem em torno de idéias e projetos, abrindo perspectiva para que preconceitos não se afirmem como obstáculos quando o assunto é o futuro da nação.

A sociedade civil, com sua criativa e profícua esfera pública, é mais ampla que o próprio Estado e os limites de um governo.

Assumimos, publicamente, o compromisso de continuar a debater os grandes temas nacionais, sempre na perspectiva da modernidade, da maior unidade possível das forças políticas, do progresso, dos valores humanos, do aprofundamento da democracia. Os nossos partidos, nesse sentido, a par de conclamar outras formações a seguir o mesmo caminho, se colocam como instrumento de outros setores da sociedade a consolidar esse projeto.

O Brasil é de todos.

José Aníbal Presidente do PSDB Roberto Freire Presidente do PPS

Fogo Amigo

"O filósofo Sócrates, bem mais sábio que Lula, disse: 'Só sei que nada sei'. Esse governo nunca governou, então tem que perguntar a quem viveu esse processo. E eu digo: ouça a voz rouca das ruas, presidente"

- tribuna a reforma da Previdência. "Essa morosidade está levando a uma frustração grande, tanto para a gente quanto para aqueles que estão vivendo debaixo de lona. Falta uma definição clara sobre qual será a política de reforma agrária"

- Marcos Helênio, superintendente do Incra em Minas Gerais, que ameaça deixar o cargo se o governo federal não apressar a desapropriação de terras

PSDB

 
7034
Loading. Please wait...

Fotos popular