Pravda.ru

Notícias » CPLP


Organizações apelam contra novas sanções dos EUA ao Irã

16.01.2014 | Fonte de informações:

Pravda.ru

 
Organizações apelam contra novas sanções dos EUA ao Irã. 19613.jpeg

Organizações apelam contra novas sanções dos EUA ao Irã

Ministro das Relações Exteriores do Irã, Mohammad Javad Zarif, encontra-se com representantes do Grupo 5+1 na Alemanha, em 26 de setembro, para as conversações sobre o programa nuclear persa.(AFP)


Enquanto a medida para a imposição de mais sanções contra o Irã está ganhando mais apoio no Senado dos Estados Unidos, mais de 60 organizações já entregaram uma carta conjunta para instando os senadores a oporem-se à nova legislação proposta, nesta quarta-feira (15).


A carta foi enviada apenas dois dias depois de o Irã, os Estados Unidos e outros membros do Grupo 5+1 terem concordado sobre os termos de implementação do Plano de Ação Conjunta formulado em novembro, em Genebra (Suíça), e que previa inclusive o alívio das sanções já impostas contra os persas.


As 62 organizações advertiram o Senado contra a aprovação de um novo pacote de sanções, que arriscariam criticamente a possibilidade de uma solução diplomática às tensões que já duram uma década, sobre o programa nuclear do Irã.


Elas também ressaltaram que novas sanções poderiam aumentar a probabilidade de uma nova e cara guerra no Oriente Médio, e desencorajaram firmemente a consideração de um novo plano coercivo enquanto as negociações entre o Irã e o G5+1 (Estados Unidos, Reino Unido, França, Rússia e China como membros do Conselho de Segurança das Nações Unidas, e a Alemanha) ainda estão avançando.


A carta foi elaborada em conjunto pelo Conselho Nacional Iraniano-Americano, o Comitê de Amigos sobre a Legislação Nacional e pela associação Vencer sem Guerra, e foi assinada, entre outros, pela Credo e pela MoveOn.org ("Seguir Adiante").
A proposta de novas sanções foi introduzida pelos senadores Robert Menendez e Mark Kirk, e tem atualmente o apoio de quase 60 parlamentares, tanto republicanos quanto democratas.


O líder da maioria no Senado, Harry Raid, impediu a votação na segunda-feira (13), devido à oposição do presidente Barack Obama.


Obama tem ameaçado vetar qualquer legislação sobre o avanço de mais sanções, dizendo que isso prejudicaria as conversações ainda em vigor com o Irã, enquanto o governo persa também afirmou que o acordo alcançado em Genebra estaria enterrado caso a proposta seja aprovada pelo Congresso estadunidense.


De acordo com o Plano de Ação Conjunta anunciado em novembro, após meses de negociações entre o G5+1 e o Irã, algumas das sanções existentes seriam "aliviadas" em troca das medidas de "construção da confiança" pelo Irã, em um período de seis meses.


Exemplos são a redução do enriquecimento de urânio e a permissão de acesso de inspetores internacionais a suas instalações nucleares, medidas já iniciadas pelo Irã, enquanto nenhuma sanção relacionada com o programa nuclear persa seria renovada ou imposta.


Fonte: PressTV
Tradução da redação do Vermelho

 
3873
Loading. Please wait...

Fotos popular